Segurança

Pai que abusava da filha é condenado a mais de 35 anos de prisão no Alto Vale do Itajaí

O homem teve prisão preventiva decretada

Divulgação

Um homem que abusava da própria filha foi sentenciado por estupro de vulnerável e estupro qualificado, nesta quarta-feira (2), em Taió, com pena de 35 anos, cinco meses e 18 dias de prisão. Ele não terá o direito de recorrer da sentença em liberdade. A vítima, que era menor de idade, sofreu os abusos durante dois anos dentro da casa da família.

Durante o processo, que tramita em segredo de justiça, a vítima chegou a pedir um novo depoimento para desmentir que os estupros tivessem acontecido. Porém, de acordo com o juiz Jean Everton da Costa, não há dúvidas de que os crimes ocorreram.

A tentativa da menina de recuar na denúncia se deve ao fato de o pai ser a principal fonte de renda da casa, o que teria deixado a família em dificuldades financeiras com a prisão do acusado.

A vítima também não recebeu apoio familiar durante o processo. A mãe teria negado a existência dos abusos, que ocorriam enquanto ela saía para trabalhar.

A menina foi encaminhada para tratamento psicológico imediato na rede pública e, por determinação do juiz, que decidiu tratar o caso com urgência, não deve passar por filas de espera para receber o atendimento.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Ninguém acerta Mega-Sena e prêmio vai para R$ 4 milhões

A quina teve 22 ganhadores, com prêmio individual de R$ 41.770,96

Siderópolis trabalha para viabilizar implantação de agroindústria de mel no município

Com o intuito de apoiar a iniciativa de dois produtores do município, a equipe da secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Siderópolis viabilizou um encontro técnico na capital brasileira do mel, Içara, na empresa Apis Mellifera.

Nascidos em dezembro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje

Serão beneficiadas 3,3 milhões de pessoas

Coronavírus em SC: Foram aplicadas mais de 48,7 mil doses da vacina, aponta balanço preliminar

Como não são todos os municípios que divulgaram as informações, o levantamento é preliminar e o número pode ser maior.