Segurança

Pais esquecem bebê em carrinho de compras de supermercado em Lages

Quando a PM chegou ao local, os pais da criança já haviam retornado

Divulgação

Um fato inusitado ocorreu nesta segunda-feira (11) em Lages. Um bebê de quatro meses foi esquecido pelos pais em um carrinho de compras de um supermercado.

Um funcionário teria encontrado a criança e avisou a segurança do supermercado. Os funcionários, por sua vez, acionaram a Polícia Militar.

As informações indicam que um casal teria saído do supermercado, guardado as compras no carro e então ido para casa, sem lembrar do próprio filho, que estava no bebê conforto do carrinho de compras.

Nas imagens que circulam nas redes sociais mostram o bebê na cadeirinha. No vídeo, a criança aparenta estar bem e sorri para a pessoa que filma.

Quando a PM chegou ao local, os pais da criança já haviam retornado. Eles confirmaram à polícia que esqueceram a criança no carrinho, mas quando sentiram a ausência dele, voltaram ao supermercado.

O casal não chegou a ser levado à delegacia, pois, segundo a PM, não foi constatado dolo, o que poderia configurar abandono de incapaz.

Com informações do Notisul

Notícias Relacionadas

Polícia Civil prende organização criminosa por diversos roubos em Criciúma e latrocínio em Morro da Fumaça

Nesta terça-feira, dia 4, quatro pessoas foram presas e drogas, dinheiro e celulares foram apreendidos.

Justiça condena empresa que vendeu mas não entregou R$ 2 milhões em máscaras a SC

A distribuidora foi penalizada com multa de 10% sobre o contrato e ainda foi suspensa de participar de novas licitações pelo prazo de seis meses

Secretária de Saúde de Braço do Norte libera 1.356 exames com investimento de mais de R$ 170 mil

Conforme o secretário da Saúde, Sérgio Fernando Domingos Arent, as pessoas que estão à espera dos procedimentos podem ficar tranquilas, pois a Secretaria de Saúde vai entrar em contato para o agendamento

Homem é detido após quebrar imagens da Igreja Matriz, em Treze de Maio

Antes de ir à igreja, ele esteve no posto de saúde central e atacou funcionários e destruiu móveis