Litoral

Pais são presos por terem deixado bebê morrer de fome em Navegantes

De acordo com o processo, a menina pesava apenas quatro quilos. Ela morreu dois dias depois de ter recebido alta médica.

Viatura PM

Foto: Arquivo / Sul in Foco

A Polícia Militar cumpriu um mandado de prisão em Navegantes, nesta quinta-feira (21), contra uma mulher de 50 anos, condenada junto com o marido por maus tratos contra criança. Um bebê, filho do casal, morreu de fome em 2001. O pai da criança, de 54 anos, também foi preso no último domingo. As informações são da jornalista Dagmara Spautz da NSC Total,

O mandado de prisão foi expedido pela Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em fevereiro deste ano, em resposta a um recurso apresentado pelo casal, que pedia a prescrição da pena.

A filha morreu aos seis meses de idade, após ter sido internada em Navegantes com grave desnutrição. De acordo com o processo, a menina pesava apenas quatro quilos. Ela morreu dois dias depois de ter recebido alta médica.

Os pais receberam orientações de como a menina deveria ser tratada pelo Conselho Tutelar, mas, segundo a decisão, elas não foram cumpridas. A mãe também teria impedido visita dos conselheiros à casa onde moravam.

Na decisão, os desembargadores afirmam que o casal já havia perdido a guarda de outros quatro filhos por “cenário de maus tratos, miséria e falta de higiene”, e que demonstraram “indiferença quanto à saúde dos próprios filhos”. Os pais podem recorrer.

Notícias Relacionadas

Estado garantirá tratamento anual de R$ 2,7 milhões a criança de Laguna com AME, decide TJ

De acordo com os autos, a perícia médica comprovou que a criança, natural de Laguna, precisa do remédio e que inexiste, na rede pública de saúde, tratamento para a doença.

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.

Por chineladas em criança de quatro anos, Tribunal de Justiça mantém condenação de padrasto em Criciúma

A criança possuía várias marcas pelo corpo, em regiões das pernas, costas e nádegas.

Santa Catarina tem menor taxa de desocupação e de pessoas na informalidade do país, aponta IBGE

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-Covid 19) também apontou que a proporção de domicílios que receberam algum auxílio emergencial passou de 43% em junho para 44,1% em julho