Geral

Parceria permitirá aquisição de câmeras de segurança em Morro da Fumaça

Foto: Fernando Militão. Assessor de Comunicação da Cermoful

A prefeitura municipal de Morro da Fumaça, Câmara de Vereadores e Cermoful confirmaram parceria em reunião realizada na manhã desta terça-feira (21) para a instalação de câmeras de segurança em Morro da Fumaça.

A cooperativa vai disponibilizar os postes e a instalação elétrica dos equipamentos à rede. A prefeitura vai realizar a licitação de 30 câmeras na primeira semana de março e o Legislativo participa do projeto com a devolução de recursos para a compra de dez equipamentos. “Através desta parceria vamos levar maior segurança aos fumacenses. Continuaremos trabalhando nesta área. Agradeço aos vereadores pela luta por este pleito e a todas as partes envolvidas na busca pela resolução do problema”, salienta o presidente da Câmara, José Carlos Bortolin, o Calita (PMDB).

Dos vereadores, ainda participaram Tiago Minatto e Edivaldo Marcolino, ambos do PMDB, Dilânio Sartor (PSD), Alison Félix Bertan (PR), além de Antônio De Luca e Jerson Maragno, ambos do PP.

Iniciativa positiva

Conforme o presidente da Cermoful, Ricardo Bittencourt, iniciativa é positiva para a segurança dos fumacenses e a cooperativa tem que ser parceira de projetos como este. “Com esta reunião definimos a parte técnica e também o envolvimento de todos os órgãos para beneficiar a população”, diz Bittencourt.

A compra dos equipamentos deve ser definida em licitação até o dia 5 de março. No primeiro momento serão 30 câmeras instaladas em pontos definidos pelas polícias Militar e Civil. “As prioridades são para os nove pontos de entrada e saída do município, mas tudo está sendo feito de forma técnica pela polícia”, explica o prefeito Noi Coral.

Com a participação da Cooperativa cerca de R$ 15 mil serão economizados pelo poder público. “Entendemos que a união de forças só tem a beneficiar o cidadão, vamos sempre em busca de parcerias que possibilitem essas ações”, completou o prefeito.

Projeto pode ser expandido

O modelo apresentado inicialmente poderá ser expandido através de emendas parlamentares. “Se vier através de verba pública a Prefeitura vai arcar com todas despesas de manutenção e instalação”, explica o vice-prefeito Eduardo Guollo. Segundo ele o projeto também é livre à comunidade que pode adquirir equipamentos para monitorar seu bairro ou rua e interligar ao sistema. “Após a aquisição a comunidade teria um custo de cerca de R$ 40 mensal, podendo ser dividido entre os moradores”, destaca Guollo.

Colaboração: Fernando Militão. Assessor de Comunicação da Cermoful

Notícias Relacionadas

Governo Municipal divulga calendário para cadastramento relativo ao saque do FGTS dos atingidos pelas chuvas de maio

O atendimento será realizado a partir da próxima terça-feira (22), seguindo até sábado (26), no Centro de Múltiplo Uso, na rua Humberto Salvan, no bairro Esperança.

Clínicas e laboratórios particulares de Braço do Norte terão que informar a Prefeitura sobre exames para Covid-19 realizados

O Decreto 026/2020, assinado pelo prefeito, Beto Kuerten Marcelino, na noite deste domingo (12), visa garantir a transparência sobre os dados da doença no Município.

Ex-secretário de Administração de Orleans e empresa tem bens bloqueados

Segundo o Ministério Público, Eduardo Bertoncini era responsável pela pasta na gestão do ex-prefeito Marco Antônio Bertoncini Cascaes

Prefeitura realiza doação de terrenos para empresas e fomenta geração de empregos em Criciúma

Localizadas no Loteamento Industrial Vila Natureza, áreas foram destinadas para duas empresas. Objetivo é a geração de empregos e renda às famílias