Geral

Pazuello diz que cronograma de vacinação é “mutável”

Constantes mudanças de cenário dificultam cronograma de vacinação

Divulgação

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse hoje (23) que as constantes mudanças de cenário dificultam a definição de um cronograma de vacinação contra o novo coronavírus. Segundo ele, o governo está negociando “todos os dias” com as diversas empresas que desenvolveram imunizantes contra a doença.

“O cronograma de distribuição e imunização é mutável”, ressaltou após visitar o Centro de Distribuição de Insumos Críticos da Saúde em Guarulhos, na Grande São Paulo.

“Empresas que apresentam novas propostas. Fabricação que é interrompida ou acelerada. Registro na Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]. Toda e qualquer vacina que seja distribuída pelo Sistema Único de Saúde [SUS] estará registrada com a garantia de segurança e eficácia”, enumerou sobre os fatores que dificultam estabelecer um calendário para a vacinação em massa no país.

O ministro voltou a dizer que na melhor das hipóteses a vacinação pode começar a partir de 20 de janeiro e em uma perspectiva mais pessimista, somente no final de fevereiro.

De acordo com Pazuello, o governo federal defende que a imunização seja “voluntária”. O ministro destacou ainda que o SUS está preparado para fazer a vacinação tão logo o medicamento esteja disponível.

“Nós temos a estrutura e a capacidade para distribuir: receber, armazenar, manusear, transportar e entregar em cada ponto do Brasil a vacina contra o coronavírus”, destacou.

Notícias Relacionadas

Homem é preso por posse ilegal de arma de fogo após agredir e ameaçar policiais em Siderópolis

Por diversas vezes, desferiu chutes contra os policiais e ameaçou um dos soldados de morte.

Queda de menino em atração no Beto Carrero World: o que se sabe e o que falta saber

Segundo boletim médico, criança segue internada com quadro de saúde estável e apresenta 'pouca sequela neurológica'.

‘Melzinho do amor’: o que se sabe até agora do produto vendido na internet e proibido pela Anvisa

Produção, publicidade e comercialização estão proibidas desde maio no Brasil e ainda não se sabe exatamente qual é a composição da substância.

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em maio

Beneficiários do Bolsa Família com NIS 5 também receberão hoje.