Geral

Pedidos de recuperação judicial têm queda de 23,3% em julho

Pedidos de falência também caíram em julho

Divulgação/Secom

Os pedidos de recuperação judicial registram queda de 23,3% em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado. No total, foram 135 solicitações ante 176 feitas de julho de 2019. Os dados são do Indicador de Falências e Recuperações Judiciais da Serasa Experian.

Os pedidos das micro e pequenas empresas caíram 28,3%, seguidos pelas médias, de 16,7%, e as de grande porte, de 5%. Em relação a junho deste ano, as solicitações de recuperação judicial aumentaram 3,8%.

“Embora a variação mensal mostre o impacto econômico causado neste momento desafiador, principalmente para as micro e pequenas empresas, é possível observar que os empreendedores continuam utilizando as ferramentas financeiras existentes para diminuir o endividamento e manter seu negócio funcionando”, disse o economista da Serasa Experian Luiz Rabi.

Segundo ele, as renegociações de dívidas, os juros mais baixos e as medidas governamentais de linhas de crédito têm afastado as empresas da necessidade de recorrer à recuperação judicial ou à falência.

Os pedidos de falência também caíram em julho para 115 em relação ao ano passado, que foram 171, o que representa queda de 32,7%.

Notícias Relacionadas

Caixa não tem como filtrar classe de quem pede auxílio, diz Guimarães

Presidente do banco comentou pagamento de benefício a classes altas

Suspeito de furto sobrevive ao cair de telhado de empresa em Tubarão

Vítima foi encontrada pelo proprietário da empresa. Segundo informações, indivíduo estava com hálito alcoólico.

Santa Catarina tem a menor taxa de desocupação do país em junho, aponta IBGE

Ainda segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), Santa Catarina se mantém com o menor percentual de pessoas na informalidade.

Com Selic em queda, poupança pode passar a render menos que a inflação

Isso pode acontecer porque os rendimentos da poupança são 70% da Selic, mais a Taxa Referencial (TR), que está zerada.