Geral

Pescaria Brava: A cidade mais jovem do Brasil

O município do litoral catarinense foi o último a ser emancipado no Brasil. O processo ocorreu junto ao de Balneário Rincão.

Divulgação

Há um ano e três meses, em uma das visitas a seu município natal, Aderbal Izidro percebeu que o centro de Pescaria Brava parecia uma cidade fantasma.

Entre as poses para as fotografias tiradas na porta da Igreja Senhor Bom Jesus do Socorro e o descanso para conversar com a neta Luiza, o ex-morador, de 62 anos, observou que o vai e vem de pessoas havia diminuído.

No lugar do agito das festas pré-carnavalescas e dos cortejos religiosos, o silêncio impera no Centro Histórico de Pescaria Brava.

O município do litoral catarinense foi o último a ser emancipado no Brasil. O processo ocorreu junto ao de Balneário Rincão.

Por ordem de registro, Pescaria Brava, que até então era considerada um distrito de Laguna, foi emancipada primeiro e tornou-se a cidade brasileira mais jovem. Na próxima sexta-feira (25), o município completa 7 anos.

Embora a emancipação trouxesse a sensação de pertencimento aos moradores, a administração pública passou a enfrentar problemas financeiros.

Por quatro anos seguidos, a cidade teve suas contas rejeitadas pelo TCE-SC (Tribunal de Contas de Santa Catarina), pois o município gastou mais do que arrecadou.

Além disso, o poder municipal descumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal ao destinar mais de 54% do orçamento a gastos com folha de pagamento de servidores.

A dificuldade financeiro do município recém emancipado no Sul de Santa Catarina, perto do litoral, não é única e reflete uma condição recorrente no Brasil.

Dos 5.570 municípios brasileiros, 1.872 não conseguem se manter sem repasses de verbas federais e estaduais, segundo levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A migração da população também é um problema. Com o passar dos anos, bairros mais próximos aos municípios vizinhos se tornaram mais populosos em Pescaria Brava, deixando o Centro Histórico da cidade cada vez mais vazio e reservado aos moradores mais antigos. Sem museus, opções gastronômicas e serviços modernos, o local ficou abandonado.

Com informações do site ND Mais

Notícias Relacionadas

São Ludgero realiza eventos para cidadãos conhecerem os serviços e benefícios sociais disponibilizados na cidade

Os eventos explanarão sobre os direitos sociais para pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica

Jovem embriagado bate carro e dirige por 3 km com pneus estourados em Urussanga

Motorista de 19 anos colidiu antes em barranco na SC-445. Segundo a PMRv, ele tinha saído de uma festa onde passou a madrugada, momentos antes do acidente.

Idoso fica gravemente ferido após ser agredido com capacete em Lauro Müller

Familiares também foram ameaçados por agressor. Com o acusado, a Polícia Militar encontrou drogas.

Campanha Inverno Jovem Solidário arrecada doações, em Orleans

Interessados podem doar roupas, sapatos, cobertores, alimentos etc. Ação é promovida pelo Setor da Juventude da Paróquia Santa Otília.