Saúde

Pesquisa aponta aumento de casos de covid em 1.217 cidades esta semana

O número corresponde a 33,9% das 3.591 prefeituras ouvidas

Divulgação

Pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) sobre a pandemia mostra que em 1.217 cidades houve aumento do número de casos de covid-19 nesta semana. O número corresponde a 33,9% das 3.591 prefeituras ouvidas na 13ª edição da pesquisa.

Em 1.030 municípios (30,7%) a situação ficou estável. E em 669 (18,6%) foi apontado pelas administrações municipais a redução do número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (covid-19). Entre as prefeituras consultadas, 602 não responderam à consulta. O maior índice de ampliação de casos ocorreu em municípios médios (34%).

Já quando analisados os óbitos decorrentes da covid-19, em 657 (18,3%) cidades houve acréscimo, em 716 (19,9%) foi registrada queda e em 1.611 (44,9%) a situação ficou estável. Outras 607 não responderam a pesquisa.

Do universo de prefeituras consultadas, 2.355 (65,9%) disseram estar mantendo alguma forma de fechamento ou restrição de horário das atividades não essenciais. Outras 624 (17,5%) responderam não ter lançado mão de restrições durante a pandemia.

Vacinas

Entre as cidades que participaram do levantamento, 563 (15,7%) disseram ter ficado sem a primeira ou a segunda dose da vacina contra a covid-19 nesta semana. Do total, 2.406 (67%) manifestaram não ter passado por essa situação.

Das cidades que não receberam imunizante, 409 (72,6%) ficaram sem a 1ª dose e 244 (43,3%) ficaram sem a 2ª dose. Nos municípios nesta última situação, 220 (90,2%) não receberam a CoronVac e 53 (21,7%) o imunizante Oxford/AstraZeneca.

Considerando a nova orientação do Ministério da Saúde para avançar na vacinação de pessoas com menos de 60 anos de idade, 1.209 (50%) cidades afirmaram que vão iniciar a imunização dessas faixas etárias ainda nesta semana. Outras 1.187 (49,1%) não adiantarão a vacinação para essa faixa etária.

Ainda conforme o levantamento, 2.669 (74,3%) municípios relataram ter recebido remessas da vacina da Pfizer. Outros 673 (18,7%) informaram que não tiveram acesso ao imunizante nesta semana.

O levantamento mostra ainda que 2.891 (79,1%) prefeituras informaram ter iniciado a vacinação de pessoas com menos de 60 anos de idade, enquanto 538 (15%) ainda não chegaram nesse patamar. Das que já começaram, a maior parte, 1.127 (39,7%), está na faixa etária de 50 a 55 anos de idade.

Insumos

O risco de desabastecimento de medicamentos do chamado kit intubação foi manifestado por 606 cidades, o equivalente a 16,9% das consultadas. O nome é dado a remédios usados no uso de suporte ventilatório de pacientes com covid-19, como anestésicos e neurobloqueadores.

Já quanto ao oxigênio empregado no suporte ventilatório de pacientes, 291 cidades indicaram o risco de desabastecimento, o correspondente a 8,1% das entrevistadas. Outras 2.598 negaram preocupação com a falta de oxigênio, ou 72,3%.

Com informações da Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Qualidade da água melhora em 62,5 % dos rios de SC; veja na sua região

Boletim divulgado pelo governo estadual, porém, também aponta piora em 30% dos rios da vertente litorânea.

Jovem morre e adolescente fica ferido em ataque a tiros em Sombrio

O crime aconteceu na noite de sexta-feira (30) e os autores ainda não foram identificados.

Nas redes sociais, presidente Jair Bolsonaro elogia atletas olímpicos

Em oito dias de competição Brasil conquistou oito medalhas.

Covid-19: Em 24 horas, Brasil registra 910 mortes

O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 chegou a 18.619.542.