Geral

Petrobras quer investir US$ 46 bi em exploração e produção até 2025

Para 2021, estima-se variação da produção de 4%

Divulgação

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou o Plano Estratégico para o quinquênio 2021-2025 (PE 2021-25). Entre as metas figura o investimento de US$ 46 bilhões em exploração e produção de petróleo nos próximos cinco anos, dos quais US$ 32 bilhões (ou 70%) serão direcionados à camada pré-sal. A decisão foi tomada ontem (25), no Rio de Janeiro.

“A alocação está aderente ao nosso posicionamento estratégico, com foco em ativos de classe mundial em águas profundas e ultraprofundas, as quais somos donos naturais, tendo em vista a qualidade do capital humano, estoque de conhecimento tecnológico e capacidade de inovar”, informa a nota divulgada pela estatal.

Nos próximos cinco anos, está prevista a entrada em operação de 13 novos sistemas de produção, sendo todos alocados em projetos em águas profundas e ultraprofundas.

Para 2021, estima-se uma variação da produção de 4% (para mais ou para menos) em relação a 2020. Para esse cálculo, estão sendo consideradas as vendas de ativos deste ano e os impactos associados à covid-19.

A Petrobras informou ainda que se compromete a reduzir as emissões de gás carbono, através de medidas como reinjeção de CO2 [dióxido de carbono é um composto químico constituído por dois átomos de oxigénio e um átomo de carbono] nos reservatórios petrolíferos, ganhos de eficiência energética nas refinarias e redução da queima de gás natural em flare (ou seja, a queima do gás associado ao óleo retirado do subsolo).

Notícias Relacionadas

Santur avança na gestão de dados com lançamento de Central de Inteligência do Turismo

Aulas no Colégio Satc iniciam dia 8 de fevereiro

Medidas foram adotadas para receber alunos de forma presencial, mas pais poderão optar por filhos continuarem com ensino remoto

Balneário Rincão inicia vacinação com 52 doses

O primeiro profissional a ser vacinado, foi Carlos Eduardo Silva.

Três Orleanenses são vacinadas contra a Covid-19 nesta terça-feira (19)

As três mulheres são funcionárias da área da saúde e atuam na linha de frente do combate ao coronavírus