Segurança

PF apura desvio de ao menos R$ 10 milhões na Justiça do Trabalho

Foto: Divulgação / NSC Total

A Polícia Federal cumpriu na quinta-feira (9) mandado de prisão preventiva e oito mandados de busca e apreensão em Criciúma, Cocal do Sul e Urussanga. A ação fez parte da Operação Perfídia, que apurou desvios que podem passar de R$ 10 milhões, referentes a valores depositados em juízo na 2ª Vara do Trabalho de Criciúma. A denúncia partiu do próprio Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina – TRT/SC.

“Eram valores que estavam depositados em processos judiciais, aguardando autorização do juiz depois do trânsito em julgado para poder levantar, fazer a retirada. Eles falsificavam os alvarás e ofícios judiciais, inseriam como beneficiário um dos membros da quadrilha e faziam a transferência dos valores”, explicou o delegado Rafael Broiett, da Polícia Federal.

Os investigados são servidores da 2ª Vara do Trabalho de Criciúma, cujos nomes e cargos não foram divulgados pela Polícia Federal. O suspeito que foi preso preventivamente já havia sido exonerado, segundo o TRT/SC.

O Judiciário determinou a quebra do sigilo fiscal e bancário dos investigados, assim como o bloqueio de bens para garantir a reparação do dano causado. O delegado acredita que o patrimônio acumulado por eles não era compatível com a renda. Empresas criadas pelos suspeitos também são alvos de investigação.

Os investigados podem ser indiciados pelos crimes de peculato e organização criminosa, que podem alcançar pena de 20 anos de prisão.

De acordo com o TRT/SC, além da denúncia feita pelos magistrados à Polícia Federal, uma sindicância foi aberta e, se comprovada a autoria do crime, os responsáveis perderão o cargo público. A suspeita é que os desvios tenham ocorrido desde 2010.

Com informações do site NSC Total

>>> Veja também: Polícia Federal deflagra operação contra fraudes em depósitos judiciais trabalhistas no Sul

Notícias Relacionadas

Criciúma: operação apura falsificação de exames toxicológicos para renovação de CNH

A investigação apurou que o valor cobrado dos candidatos que buscavam o exame toxicológico falsificado era de aproximadamente R$ 1,2 mil.

Polícia Federal deflagra operação contra fraudes em depósitos judiciais trabalhistas no Sul

Mandados de prisão e busca e apreensão acontecem inicialmente em Cocal do Sul, Urussanga e Criciúma.

Operação Midas: PC realiza ação em SC e três são presos no Extremo Sul

Criminosos foram detidos em Araranguá. Já em Criciúma, 16 mandados foram cumpridos, mas nenhum bandido foi localizado.

Gaeco deflagra Operação Regresso no planalto serrano

Operação apura irregularidades no trabalho externo de detentos da Comarca de Lages.