Geral

PIB catarinense cresce 2,9% e mantém estado entre as maiores economias do país

Os dados estão apresentados no Boletim de Indicadores Econômico-Fiscais de Santa Catarina

Divulgação

Santa Catarina acelerou o crescimento no primeiro trimestre de 2021. O bom desempenho dos indicadores catarinenses refletiu no Produto Interno Bruto estadual, que cresceu 2,9% em 12 meses encerrados em março deste ano, frente ao mesmo período do ano anterior. Os dados estão apresentados no Boletim de Indicadores Econômico-Fiscais de Santa Catarina, do mês de junho, divulgado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e que traz uma análise exclusiva dos indicadores econômicos do Estado.

“Esse resultado reforça o movimento de retomada da economia catarinense. Os números de geração de empregos também apontam neste sentido, que Santa Catarina está no caminho do crescimento. São reflexo da nossa economia diversificada, de um povo empreendedor e trabalhador e do nosso esforço para garantir segurança para os investimentos”, afirma o governador Carlos Moisés.

“Temos os melhores índices econômicos atestados pelos indicadores oficiais, como IBGE e o Ministério da Economia. Nosso desafio é manter Santa Catarina com números acima da média nacional. Nossa receita para que isso se mantenha é cuidar da saúde das pessoas, fortalecer, cada vez mais, um trabalho integrado com o setor produtivo e entidades para atrair novas empresas, apostar na inovação para soluções efetivas e gerar emprego à população”, enfatiza o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon.

De acordo com o economista da SDE, Paulo Zoldan, no primeiro trimestre deste ano, os principais segmentos da economia tiveram um crescimento bastante robusto e contribuíram para acelerar a recuperação do PIB catarinense. A indústria de transformação, por exemplo, cresceu 17,8% neste primeiro trimestre, quando comparado com o mesmo trimestre de 2020. Na mesma comparação, os serviços cresceram 9,4%, o comércio 7,7%, as exportações 4,3% e as importações 46,6%.

“Este desempenho permitiu acelerar o crescimento da economia e manter a posição de Santa Catarina entre as de maior crescimento do país. Na comparação com as 14 maiores economias do Brasil, quando observado o período de 12 meses encerrados em março de 2021, relativos ao mesmo período anterior, o estado figura como o de melhor desempenho na produção de serviços, terceiro na produção industrial e quarto no crescimento do volume de vendas do comércio. Na geração de empregos formais, o estado passou da terceira posição em março, para a primeira em abril”, enfatiza.

Setor de serviços impulsiona economia

Para o economista, o bom desempenho da economia catarinense foi puxado principalmente pelo do setor de serviços, responsável por 68% do PIB e que cresceu 2,5% no período e pelo comércio, que cresceu outros 4,8%. A indústria total cresceu 4,6%, sendo que a indústria de transformação cresceu 2,1% e a construção civil, no embalo das reformas residenciais e retomada dos investimentos, cresceu 14,8%.

No setor de serviços, além do desempenho do comércio, o destaque foi o crescimento dos serviços profissionais, científicos, técnicos e administrativos e complementares, que cresceram 17,2%. Serviços estes, impulsionados pelo próprio crescimento da produção industrial e do comércio.

Na indústria de transformação os maiores destaques foram o crescimento dos segmentos de máquinas e equipamentos (25%); de máquinas elétricas (15,8%); de borracha e material plástico (8,1%); do têxtil (6,7%) e de papel e celulose (5,9%).

Notícias Relacionadas

Fiocruz entrega mais de 2 milhões de doses de vacina ao PNI

No total, foram entregues 4,5 milhões de doses nesta semana

Veículo de Forquilhinha se envolve em engavetamento, em Bom Jardim da Serra

Um caminhão de São Martinho e um Ford/Fiesta de Bom Jardim da Serra também se envolveram no mesmo engavetamento

Residência é furtada em plena luz do dia, em Tubarão

Proprietário saiu pela manhã e ao voltar para casa à tarde encontrou o local invadido

Acidente de trânsito deixa uma pessoa ferida na Estrada Geral, em Orleans

Chegando no hospital, o motorista relatou que dormiu no volante e saiu da pista, colidindo no barranco, ele disse estar sentindo dores de cabeça e dor na face, sem sinais de embriaguez