Segurança

Polícia Civil prende dono de funerária pelo crime extorsão

E. M. G., 49 anos, natural do RS, obteve vantagens indevidas de por volta de R$ 44 mil, além de assinatura de documento assumindo dívida e assinatura de procuração.

Prisão

Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Urussanga e da 2ª Delegacia de Polícia de Criciúma prendeu, em flagrante, o dono de uma funerária de Urussanga por crime de extorsão. Há algum tempo, ele vinha extorquindo uma advogada, de 50 anos, que prestou serviços para ele.

Segundo o apurado, o indivíduo, de iniciais E. M. G., 49 anos, natural do Rio Grande do Sul, com uma condenação por tráfico, disse que queria contratar serviços jurídicos para pessoas de Porto Alegre, afirmando, na sequência, que eram “faccionados”.

Quando a advogada não quis prestar os serviços, ele passou a fazer ameaças e exigir dinheiro, pagamento de dívidas e assinatura de documentos, sendo que se ela não atendesse seus pedidos, iriam matar ela e seus familiares.

Nesta semana, começaram novas exigências, dentre as quais a quitação de um carro e a formalização de um contrato de compra e venda do automóvel, através de ameaças, que se arrastaram até o momento da prisão. “Ele dizia que iria subir com os guris e que alguém sairia morto se ela não atendesse a exigência”, contou o delegado Ulisses Gabriel.

Uma advogada que seria sócia do dono da funerária no escritório advocacia anexo à funerária também foi ouvida. Ela disse que o preso fazia captação de clientes para ela e que, antes, era sócio da vítima.

Após uma semana, a Polícia Civil concluiu a investigação, indiciando E. M. G. por quatro crimes de extorsão simples e um crime de extorsão majorada, esse em concurso com a advogada E. d. S. d. S., de 33 anos. No dia 28, o homem foi autuado em flagrante e levado ao Presídio Regional de Criciúma. Ao longo dos crimes, o suspeito obteve vantagens indevidas de cerca de R$ 44 mil, além de assinatura de documento assumindo dívida e assinatura de procuração. O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

Notícias Relacionadas

Morador é executado com cinco tiros em Criciúma

Segundo informações, a vítima saiu recentemente do presídio e possui passagens por pedofilia e estupro de vulnerável.

Polícia Civil apresenta dados positivos na repressão de roubos em Criciúma com prisões realizadas e criminosos identificados

Comparado com 2018, os dados indicam redução de roubos com uso de arma de fogo, roubos em residência e roubos com mais de três autores, com estabilização da quantidade de roubos gerais.

Polícia Civil indicia e prende homem suspeito de realizar dois roubos armados em Criciúma

Os crimes investigados ocorreram no fim de janeiro deste ano, ambos no bairro Jardim Maristela

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito