Segurança

Polícia Civil prende receptadores de baterias furtadas de empresa de telefonia em Imaruí

Crime foi descoberto após investigação de técnicos de segurança da empresa onde identificaram a ausência de 48 equipamentos utilizados para manter rede estável, durante casos de falta de energia na região

Foto: Divulgação

O trabalho conjunto entre equipe técnica de segurança das empresas de telefonia da região, Polícias Civil de Santa Catarina e Paraná, culminaram na prisão dos receptadores de 48 baterias de sustentação de rede, furtadas de uma das centrais da empresa, em Imaruí. O crime aconteceu na quinta-feira (23), no início da semana de Carnaval.

Após seis dias de investigação, a equipe técnica de segurança conseguiu identificar a data do furto e como aconteceu. “Através de imagens de câmeras de videomonitoramento, identificamos que o furto aconteceu com a utilização de um caminhão de frete. A retirada das baterias durou aproximadamente 29 minutos. A partir dali, iniciamos a busca e identificação dos criminosos”, relata o técnico do setor de antifurto das operadoras de telefonia no Sul do Estado, Robson de Lima.

O prejuízo já era certo e se aproximada dos R$ 50 mil. “Conseguimos as informações, repassamos para a PC de Santa Catarina e Paraná que conseguiram localizar as baterias no Paraná. “Conseguimos as informações, repassamos para a PC de Santa Catarina e Paraná que conseguiram localizar as baterias no Paraná”, destaca. Robson. Além de recuperar as 48 baterias da central de Imaruí, outros 90 equipamentos foram encontrados no mesmo local, ajudando a elucidar outro crime de furto ocorrido no estado paranaense.

Foto: Divulgação

O serviço de frete foi realizado por um caminhão de Imbituba. Conforme Robson, o motorista foi ouvido e confirmou que transportou a carga pelo valor de R$ 1,4 mil até o Paraná. Conforme as investigações, o responsável pela carga seria um colaborador da empresa de telefonia da região onde aconteceu o furto. “Analisamos os dados colhidos e chegamos a um nome e o local onde foi realizada a entrega. Repassamos o caso à polícia que se encarregou do restante do trabalho”, afirma Robson.

As baterias possuem alto valor comercial. Segundo Robson, em algumas situações, os criminosos comercializam os equipamentos aos interessados em colocar som automotivo. Em outras ocasiões, o valor comercial do chumbo existente dentro dos equipamentos acaba estimulando os furtos. “Como nos casos de furtos de fios de telefone, eles retiram o metal de dentro da bateria e vendem”, enaltece.

A central onde as baterias foram furtadas, serve de suporte para momentos de falta de energia na área de prestação do serviço de telefonia. Conforme Robson, a descoberta do crime aconteceu após a cidade de Imaruí ficar sem energia elétrica em função dos temporais. Com isso, o serviço de telefonia foi prejudicado também, no qual não deveria acontecer em função da central.

O furto de fios de telefonia e baterias tem sido alvo de denúncias constantes pela população. O telefone para contato é 0800 282 5531.

 

Notícias Relacionadas

Ciclista morre após ser atropelado na SC-285, em Araranguá

PRF prende quadrilha especializada em furto de roupas em shopping centers na região de Tubarão

Os suspeitos confessaram que furtaram as roupas de lojas da região no final de semana e estavam indo vender as roupas em Tubarão.

Comodidade e economia: empresa de Orleans oferece serviço “delivery” no comércio de baterias

Há 46 anos, VR Baterias atende toda linha automotiva, agrícola e de transporte de cargas com economia de até 30% na compra de baterias Helux, marca própria.

Idoso é preso ao furtar whisky e lâminas de barbear em supermercado de Tubarão

O fato aconteceu nesta segunda-feira (26), na área central. O segurança do local o abordou e o encaminhou até uma sala onde foi verificado o furto.