Segurança

Polícia descobre que mulher foi morta pelo ex em suposto caso de suicídio em SC

Suspeito de ser o autor do crime foi preso nesta sexta-feira; corpo da vítima foi encontrado em um rio no dia 13 de janeiro

Divulgação

Um caso registrado como suicídio em Santa Catarina teve novos desdobramentos após investigação da Polícia Civil. No último dia 13 de janeiro, o corpo de uma mulher de 57 anos foi encontrado no rio Uruguai, na cidade de Palmitos, Oeste do Estado e, segundo a polícia, o ex-companheiro da mulher e testemunha ocular do fato afirmou que ela havia decidido atentar contra a própria vida, se jogando de um barranco.

Durante a investigação do caso e após a análise do local onde o corpo estava, além do exame necroscópico, feito para detalhar a causa da morte, os policiais constataram que os resultados obtidos não condiziam com a versão contada pelo ex-companheiro da mulher.

Nesta sexta-feira (28), o homem foi preso preventivamente, suspeito de ser o autor do crime que tirou a vida da ex-companheira.

Morte violenta

De acordo com a Polícia Civil, a mulher foi atingida por um objeto que perfurou a lateral direita de sua cabeça e, nesse momento, é provável que ela tenha desmaiado, devido à violência do golpe e à lesão causada no local. Segundo a polícia, os exames também mostraram que a vítima tentou se defender com uma das mãos, que estava com os dedos dilacerados e um anel amassado.

A mulher estava com lesões na parte da frente do corpo que, segundo a polícia, podem ter sido causadas no momento em que o autor do crime arrastou a vítima barranco abaixo, estando ela debilitada e provavelmente desacordada. A Polícia Civil acredita que em seguida a vítima foi jogada na água, na parte rasa do rio.

Segundo as investigações, o exame pericial não mostrou grande quantidade de água nos pulmões da mulher, o que descarta a possibilidade de morte por afogamento e faz a polícia crer que ela foi lançada no rio já incapacitada e sem condições de resistir.

Separação recente e violência doméstica

De acordo com a Polícia Civil, os dois estavam separados há pouco tempo e o ex-companheiro da vítima não aceitava o fim do relacionamento. A mulher também já tinha sido vítima de violência doméstica, tendo sido agredida e ameaçada de morte em outras ocasiões, apesar de ter optado por não registrar nenhuma dessas situações, segundo a polícia.

Em um dos episódios de agressão, segundo relatos de testemunhas à Polícia Civil, o homem chegou a afirmar explicitamente que mataria a mulher com uma paulada na cabeça e jogaria seu corpo no rio.

A mulher era natural de Rodeio Bonito, no Rio Grande do Sul. Ela era aposentada, mas ainda trabalhava como zeladora, junto com o suspeito de cometer o crime, em uma área de quiosques em Ilha Redonda, em Palmitos.

O homem tem 50 anos e é natural do Paraná. Ele será levado para o Presídio Regional de Chapecó, onde ficará à disposição da Justiça.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Pesquisa inédita de geração de energia tem bons resultados em Santa Catarina

Estudo desenvolvido no Sul do Estado busca tecnologia viável economicamente para realizar a captura de dióxido de carbono em indústrias de geração de energia a base de carvão

Morte de duas crianças em condomínio de Criciúma é investigada

Equipes da Vigilância Sanitária encontraram fezes de rato e barata em duas caixa d'águas próximas ao local

Ciclista é atropelado por motorista em fuga que transportava 211 kg de droga em SC

Segundo informações da PRF, o motorista foi preso; o caso aconteceu em Joinville, no Norte do estado

SC tem mínima abaixo de -3ºC e geada no 1º dia de julho

Em Bom Jardim da Serra, às 6h os termômetros marcaram -3,41ºC. Em São Joaquim, a míníma foi de -3,2ºC na localidade do Vale do Caminhos da Neve.