Segurança

Polícia desencadeia operação contra caça ilegal e desmatamento em Orleans

Operação Minador II apreendeu armas que estavam escondidas na Igreja da comunidade. Participaram da Operação as Polícias Civil e Militar de Orleans e a DIC de Criciúma.

Divulgação/Polícia Civil

Na manhã desta terça-feira (19), a Polícia Civil e a Polícia Militar de Orleans cumpriram buscas e apreensões para apurar os crimes de caça ilegal e desmatamento clandestino em área de preservação permanente. A Operação Minador II resultou na apreensão de armas, munições e apitos utilizados para caça que estavam escondidos na Igreja da comunidade do Rio Minador, interior de Orleans. Os policiais também identificados crimes de desmatamento na Mata Atlântica da região.

As investigações da Polícia Civil de Orleans iniciaram após denúncias de caça ilegal e armas de fogo irregulares em setembro de 2019. Os suspeitos já haviam sido investigados em 2012 por crimes de caça ilegal e porte ilegal e posse irregular de arma de fogo. Naquele ano, os suspeitos foram alvos de busca e apreensão em suas propriedades, onde foram apreendidas armas.

Os policiais também descobriram que os suspeitos eram caçadores obstinados. Em uma das residências dos suspeitos, foram vistos dez cachorros utilizados para caçar. Os suspeitos tinham propriedades no Rio Minador e escondias armas nos locais.

Após as investigações, a Polícia cumpriu mandados de busca e apreensão nas propriedades dos suspeitos C.C.H., de 55 anos, J. de O., de 32 anos, L.C., de 51 anos, R.V., de 54 anos e E.L.N., de 38 anos. A busca e apreensão ocorreu no dia 6 de setembro de 2019 e foi realizada pela Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar de Orleans e Polícia Militar Ambiental.

Divulgação/Polícia Civil

Na época foram apreendidos na residência de R. V. armas de fogo, munições, além de animais silvestres limpos e congelados, rede de caça e 12 pássaros silvestres presos em gaiolas. Dentro do carro do suspeito ainda foi encontrada uma espingarda calibre 22 e 13 munições. O suspeito foi preso em flagrante pelos crimes de posse irregular de arma de fogo, porte ilegal de arma e dois crimes ambientais. R.V. foi encaminhado para o Presídio Regional de Criciúma.

Na residência de J. de O. foram encontrados cinco pássaros silvestres presos em gaiolas, munições deflagradas calibre .20 e uma mira telescópica. Na propriedade de E.L.N. foram apreendidas munições calibre .22 e .32 e objetos de caça, como apitos e armadilhas, além de objetos para recarga de munição. O suspeito foi preso em flagrante pelo crime de posse irregular de arma, mas pagou a fiança e foi solto.

No decorrer das investigações a polícia ainda constatou crimes contra o meio ambiente através do desmatamento ilegal, sendo extraído da mata nativa árvores do tipo canela e peroba. Os policiais também suspeitaram de que havia armas escondidas na Igreja de Rio Minador.

Com isso, a Operação Minador II deflagrada nesta terça-feira (19) pelas Policiais Civis de Orleans e Criciúma, Polícia Militar, Fundação do Meio Ambiente de Orleans, Instituto Geral de Perícias e SAER, encontrou armas e munições no local. Ao todo participaram da Operação 15 policias, um perito, uma engenheira e cindo viaturas.

Divulgação/Polícia Civil

Veja o vídeo da Operação:

Notícias Relacionadas

Apoio ao candidato Vitorassi para eleição da Coorsel se intensifica durante reuniões com associados

Na noite de hoje (16), às 19h30min, os associados da comunidade de São Gabriel são convidados a participarem do encontro com os candidatos, em Treze de Maio.

Mais de 5,7 mil crianças comparecem na 1ª etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo em Criciúma

Número superou a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde. Segunda etapa inicia dia 18 de novembro, com foco em adultos de 20 a 29 anos

Ex-secretário de Administração de Orleans e empresa tem bens bloqueados

Segundo o Ministério Público, Eduardo Bertoncini era responsável pela pasta na gestão do ex-prefeito Marco Antônio Bertoncini Cascaes

Índices de crimes caem bruscamente em Orleans

Segundo dados divulgados pela Polícia Civil, houve redução de 300% dos crimes de roubo e quase 30% do número de furtos.