Geral

Polícia reforça segurança em escolas de Laguna

A polícia precisou reforçar as rondas nas unidades escolares de Laguna. Dentre elas, a Escola Almirante Lamego, no Centro, onde um aluno estaria planejando um ataque.

Foto: Lucas Colombo / DN

A polícia precisou reforçar as rondas nas unidades escolares de Laguna. Dentre elas, a Escola Almirante Lamego, no Centro, onde um aluno estaria planejando um ataque. Há quase duas semanas, o ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, resultou na morte de dez pessoas e deixou outras 11 feridas.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o caso foi denunciado pela direção da escola, depois que áudios passaram a ser compartilhados por alunos. Nas falas, o estudante estaria planejando o ataque. Com isso, o policiamento na unidade foi reforçado. “As rondas nas escolas já existem. Agora foram intensificadas”, fala o sargento da PM de Laguna, Cristiano de Oliveira.

Ele destaca ainda que, a pedido da direção, policiais da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) estiveram dentro da escola para acompanhar a movimentação. “Paralelo ao caso desta unidade, seguimos com nossas rondas alternativas em todas as instituições de ensino”, informa o policial.

Conforme o diretor da escola, Danilo Prudêncio, o caso é acompanhado pela Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) da cidade. “Para não atrapalhar a investigação, não podemos dar detalhes. Mas digo aos pais que fiquem tranquilos e mandem seus filhos para a aula.

Estamos amparados pela polícia”, diz o diretor.

A escola atende 750 alunos em três turnos. “Vamos seguir a nossa rotina e esperamos que ainda esta semana esteja tudo esclarecido”, fala Danilo. Pelas redes sociais, pais relataram a situação e o medo. “Depois de algumas informações sobre um possível atentado na escola que meu filho estuda, hoje (ontem) não o mandei para a aula. Fui para me informar a respeito e encontrei a Polícia Militar fazendo a segurança do colégio”, comenta um pai.

Conforme a Dpcami, o caso está sendo apurado e todas as informações checadas, mas detalhes estão sob sigilo diante da orientação da delegacia geral.

Casos em Santa Catarina

Dois casos de planejamentos semelhantes ao de Suzano estão sendo investigados no Estado. O episódio mais grave foi em Ituporanga, no Vale do Itajaí. Dois adolescentes foram apreendidos e encaminhados para o Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep). O segundo episódio foi detectado em Ilhota, também no Vale do Itajaí. Conversas de um grupo de WhatsApp vazaram pelas redes sociais e assustaram pais e funcionários de uma escola do município.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

Projeto Educanvisa promove saúde em escolas da rede municipal de Lauro Müller

IFSC e Gered abrem curso de formação para professores da rede estadual em Criciúma

Santa Catarina recebe o maior congresso de educação do Sul do Brasil

12º Educasul contará com palestras de educadores renomados que irão falar sobre os problemas e as soluções para reduzir a evasão escolar no Ensino Médio.

I Feira do Livro é oficialmente aberta em Orleans