Segurança

Possibilidade de instalação de penitenciária industrial em Laguna atrai olhares de empresa de móveis gaúcha

Possibilidade de instalação de penitenciária industrial em Laguna atrai olhares de empresa de móveis gaúcha

Foto: Sabryna Sartott

A possibilidade da instalação de uma penitenciária industrial em Laguna atraiu olhares de uma empresa de móveis gaúcha. Na tarde de ontem, a empresa Sierra Móveis foi recebida pelo governo do Estado para tratar do projeto e esmiuçar as vantagens que a firma teria caso expandisse seus negócios para a cidade e também com a possível instalação do complexo.

De acordo com o vice-governador de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira, os investimentos são de R$ 70 milhões. As tratativas iniciaram em outubro de 2016, com a visita do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini, à sede da Sierra, em Gramado, no Rio Grande do Sul.

“Inicialmente serão gerados 200 empregos diretos, com possibilidade de expansão para mil empregos. Na primeira etapa será instalada uma fábrica de esquadrias para, em um segundo momento, ampliar a unidade com fabricação de móveis”, explica Chiodini.

Para o presidente da Sierra, Luiz André Tissot, Laguna seria o local ideal, pela questão logística e operacional. “Visitamos outros Estados, como Goiás e Mato Grosso do Sul, mas estamos optando por Santa Catarina pela proximidade com a sede da indústria, pelos portos, por oferecer mão de obra qualificada e pelos incentivos do governo”, diz Tissot. Ele conta que a Sierra possui mais de 80 lojas em todo o Brasil e exporta também para oito países.

Segundo o prefeito de Laguna, Mauro Candemil, com a penitenciária em Laguna a empresa ofereceria mão de obra para os apenados, que, no modelo em que se enquadra o complexo, poderiam colocar em prática a capacitação profissional que é inclusa enquanto estiverem reclusos. “Os presos poderiam aprender sobre carpintaria, por exemplo”, informa Candemil.

Proposta é estudada

Candemil antecipa que, assim como a proposta de instalar a empresa gaúcha em Laguna está em análise, a fixação da penitenciária na cidade segue na mesma linha. “Não há nada acertado. Não vamos tomar nenhuma decisão, como já citei, sem que as entidades de Laguna também estejam de acordo. Foi apenas um primeiro contato”, informa.

Participaram da reunião também a deputada estadual Dirce Heiderscheidt, a secretária de Estado de Justiça e Cidadania, Ada de Luca, e o gerente de Apoio ao Investidor da SDS, Antônio Slosaski.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

População protesta contra penitenciária em Laguna

Reunião discute construção de penitenciária, em Laguna

Em agenda na capital, prefeito garante mais de R$ 600 mil de recursos para Cocal do Sul

Nesta terça-feira, dia 13, Fernando de Fáveri esteve na capital em busca de pleitos ao município

Legislativo: Vereador Nél propõe que ele e Gaguinho doem três meses de salário ao hospital

Enquanto o presidente falava, o vereador Ronaldo prontamente respondeu: "Fechado". Alegando "questão de ordem", ele tentou fazer uso da palavra, mas sem sucesso