Geral

Postos de combustíveis registram queda no preço da gasolina na região

Nos estabelecimentos, os preços variam de R$ 3,99 a R$ 4,19. No mês de junho já foram anunciadas 10 quedas e três altas no preço da gasolina.

Foto: Lucas Colombo

Mesmo com o aumento do preço da gasolina nas refinarias anunciado pela Petrobras nessa segunda-feira, 25, uma queda dos valores foi registrada nos postos de combustíveis de Criciúma. As informações são do DNSul.

Nos estabelecimentos, os preços variam de R$ 3,99 a R$ 4,19. No mês de junho já foram anunciadas 10 quedas e três altas no preço da gasolina. A última alta anunciada foi no dia 9 de junho.

O valor do litro nas refinarias passará de R$ 1,8634 para R$ 1,8783, alta de 0,8%. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro), apesar da alta anunciada ontem, em 30 dias a queda acumulada é de 6,53%. Desde o dia 8 de fevereiro, quando a Petrobras começou a divulgar os preços de referência nas refinarias, o avanço é de 19,39%.

 

O Sindipetro afirma que esses são os preços cobrados nas refinarias. Isso não significa que as mudanças chegarão ao consumidor final na bomba. Os postos são livres para aplicar ou não o reajuste, e na porcentagem que desejarem.

A Petrobras também explica que o preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final, que incorpora tributos e repasses dos demais agentes do setor de comercialização: distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis, entre outros.

Política de preços

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente, refletindo as variações do petróleo e derivados no mercado internacional, e também do dólar.

Notícias Relacionadas

PIB tem queda de 4% no trimestre encerrado em julho, aponta FGV

Na comparação com junho, PIB cresceu 2,4% no mês

Serra do Rio do Rastro fica interditada temporariamente após vendaval

Houve queda de algumas pedras, árvores e postes sobre a rodovia. Nesta manhã de terça (12), o trânsito flui normalmente no trecho, porém, com registro de vento e muita chuva.

Suspeito de furto sobrevive ao cair de telhado de empresa em Tubarão

Vítima foi encontrada pelo proprietário da empresa. Segundo informações, indivíduo estava com hálito alcoólico.

Com Selic em queda, poupança pode passar a render menos que a inflação

Isso pode acontecer porque os rendimentos da poupança são 70% da Selic, mais a Taxa Referencial (TR), que está zerada.