Trânsito

Prefeitos do Vale do Araranguá protestam contra obras paradas

Prefeitos do Vale do Araranguá protestam contra obras paradas

Foto: Arquivo / Portal Engpelus

A abandonada SC-290, a sonhada Barragem do Rio do Salto e a ainda lenta BR-285. São algumas obras estruturantes que vem tirando o sono dos prefeitos do Vale do Araranguá. Para pressionar pela agilidade delas, a Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense – Amesc deliberou, em reunião extraordinária ontem, pela formação de uma comitiva para ir até Florianópolis.

“Vamos no dia 27 levar os 15 prefeitos, os vice-prefeitos também, e vamos sem agenda marcada, para ver quem do governo do Estado irá nos receber”, antecipa o prefeito Valdionir Rocha (PSD), de Morro Grande, presidente da Amesc. “O governador teria reunião conosco mas cancelou e faz mais de um mês que estamos tentando um novo encontro sem sucesso”, lamenta.

A obra de pavimentação da SC-290, trecho de dez quilômetros na Serra do Faxinal que fará a ligação de Praia Grande com Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul, começou e foi abandonada. “A empresa portuguesa que trabalhava lá deixou o trecho e estamos correndo o risco de perder os recursos”, observa o prefeito.

Acontece que os R$ 55 milhões necessários foram captados pelo Estado com financiamento internacional que poderá ser recolhido no ano que vem. “Já que o prazo para uso termina em março de 2018”, completa. Em 2014 a previsão era de conclusão da rodovia em dois anos e quatro meses. “Queremos respostas e esclarecimento. São obras que passam anos e não andam”, reforça o presidente da Amesc.

Sobre a Barragem do Rio do Salto, a última notícia da Casan dava conta de que havia problemas burocráticos a serem resolvidos, mas que R$ 36 milhões do governo federal estavam assegurados para as obras em Timbé do Sul.

Na BR-285, as obras de asfaltamento da rodovia a partir de Timbé do Sul continuam, mas sem garantia futura. “Precisamos de R$ 60 milhões no orçamento da União para 2018, senão a rodovia não vai ser concluída”, informa Rocha. “Por enquanto, a empreiteira está trabalhando a todo vapor ali, mas sem o dinheiro a obra vai prara no ano que vem”, adverte. O Fórum Parlamentar Catarinense já recebeu, em torno desta matéria, apelo dos prefeitos que, em conjunto, assinaram um documento pedindo a adição da verba para a BR-285 no orçamento federal.

Com informações do Portal Engeplus

Notícias Relacionadas

ALERTA: Período de seca pode comprometer consumo de água em Lauro Müller

A represa localizada em Rio Bonito, a qual abastece os setores de abrangência da companhia em Lauro Müller, está quase seca.

Senador garante R$ 40 milhões e obras da Serra da Rocinha não sofrem ameaça

Estado anuncia R$ 8 milhões para recuperação de ruas de Criciúma que passam por obras da Casan

Em Criciúma o sistema de saneamento básico está sendo ampliado no Bairro São Luiz.

Município de Braço do Norte pede revisão de contas de água e esgoto da Casan na Justiça

O prefeito salientou ainda que a Casan extrapolou o período máximo de 33 dias para a aferição das medidas, o que está em desacordo com o contrato.