Litoral

Preso que teve objeto encontrado no estômago foge de hospital

Edson Jhonas Pagini de Oliveira, de 24 anos, estava em observação em um hospital para expelir o material, que não foi identificado.

Foto: Divulgação

Um detento da Colônia Penal Agrícola de Palhoça, na Grande Florianópolis, que teve um objeto encontrado no estômago, fugiu na tarde dessa quarta-feira (16). Edson Jhonas Pagini de Oliveira, de 24 anos, estava em observação em um hospital para expelir o material, que não foi identificado.

Na terça (15), outro preso de 24 anos precisou passar por cirurgia após retornar de uma saída temporária de sete dias. Ele foi flagrado com 62 objetos dentro do estômago, sendo 10 celulares e outras 52 peças, entre cabo USB, isqueiro e drogas. Ele passa bem.

O Departamento de Administração Prisional (Deap) não informou para qual hospital os detentos foram levados, por medida de segurança. Disse que um procedimento administrativo será aberto para investigar a fuga.

O material foi localizado durante uma revista por scanner corporal, no Complexo Penitenciário do Estado (COPE), localizado em São Pedro de Alcântara. Oliveira também retornava de saída temporária, junto com o outro preso que foi submetido a cirurgia. Ele respondia por furto e tráfico de drogas.

Com informações do G1SC

Notícias Relacionadas

Idoso é preso ao furtar whisky e lâminas de barbear em supermercado de Tubarão

O fato aconteceu nesta segunda-feira (26), na área central. O segurança do local o abordou e o encaminhou até uma sala onde foi verificado o furto.

Convênio de R$ 260 mil entre prefeitura e hospital é celebrado em Braço do Norte

O montante será destinado ao custeio da saúde, equilíbrio da folha de pagamento e recesso de final de ano.

Jovem ataca policiais com socos durante prisão no Farol de Santa Marta

Com passagens por tráfico de drogas e roubo, o acusado foi imobilizado e encaminhado para o Presídio de Laguna

Todos os serviços do Hospital Regional de Araranguá estão paralisados

Funcionários não tiveram confirmação se serão recontratados por nova administradora, por isso ocupam o local e interrompem os serviços.