Geral

Primeira refeição do dia dá mais disposição e melhora aprendizagem

Campanha realizada pela equipe de Saúde da Satc estimula alunos a tomar o café da manhã.

Fotos: Divulgação/SATC

As amigas Isis Dagostin Flor e Helena Torres da Silva, do 7º ano, gostam do café cedo. “Se não tomar café eu não acordo”, afirma Isis. “Nos dias que não tomo chego no intervalo morrendo de fome”, brinca Helena. Mas, nem todos os colegas fazem como elas. Deixam de fazer a primeira refeição logo após acordar.

O problema acendeu a luz de alerta na equipe de Saúde da Satc. “A primeira refeição serve como combustível para iniciarmos o nosso dia com disposição e energia”, pondera a nutricionista Laura Casteller Pescador.

Observando casos de crianças que sentem mal-estar, principalmente pela manhã, os profissionais da Saúde e Assistência Social da Satc começaram a detectar que o problema era provocado pela falta da refeição. “Essa ausência provoca hipoglicemia, que é uma queda da glicose no sangue. Precisamos de glicose para pensar, memorizar e também ter energia para realizar atividades físicas, em que o gasto energético é maior”, afirma Laura.

Pular refeições ou ficar tanto tempo sem se alimentar é muito ruim para crianças e adolescentes. “Começamos a receber muitos alunos com sintomas parecidos, enjoo, tontura, fraqueza. E a resposta era sempre a mesma, não tomou o café da manhã”, destaca a técnica em Enfermagem da Satc Morgana Goulart Teixeira.

Dormir uns minutinhos a mais conta na hora de tomar ou não o café da manhã. Sabrina Martinhago, 15 anos, pula essa refeição. “Não consigo comer após acordar, fico enjoada. Minha primeira refeição é no intervalo da manhã”, conta a aluna do 2º ano do ensino médio. Antes, Sabrina chegava a fazer a primeira refeição só ao meio-dia, mas sentia-se mal.

No intervalo das aulas da manhã, os alunos procuram pelo lanche servido na Satc. Todos os dias, pouco antes das 10h, as filas se formam em frente às duas cozinhas. Ali é servido o lanche que mais parece uma refeição. Macarrão com carne moída, sopa, minestra ou o pão com frango integram o cardápio preparado pela equipe de cozinheiras.

Segundo a nutricionista, o desequilíbrio na alimentação é observado entre os jovens. “Eles comem qualquer coisa e em grandes volumes. Muitas vezes ficam horas sem se alimentar e quando comem, o volume é muito além do que o estômago normal permite. São hábitos que induzem um aumento da ansiedade e consequentemente maior compulsão alimentar com o surgimento de sobrepeso e obesidade, que é o que me preocupa, com as observações que tenho feito”, reforça Laura.

A campanha que está sendo desenvolvida com palestras e conversa com os estudantes quer mostrar os benefícios de uma alimentação mais saudável, principalmente na primeira refeição do dia.

Dicas da nutricionista para um bom café da manhã:

Café com leite + pão integral + ovo+ fruta.

Vitamina (leite + fruta) + pão integral com geleia de frutas.

Suco natural + sanduíche (queijo + frango desfiado + saladas + pão).

Iogurte + granola + frutas.

 

Colaboração: Assessoria de Imprensa da Satc

Notícias Relacionadas

ExpoMais é oficialmente lançada nesta segunda-feira

O evento terá palestras principais com nomes de renome nacional, além de outros espaços que estarão à disposição do público e que serão reveladas no evento de lançamento desta segunda-feira.

Instituições de ensino da região informam sobre situação das aulas

Coronavírus em SC: Governo regulamenta serviços de alimentação, academias e uso de piscina em hotéis e pousadas

O texto foi publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 1.

Ministro de Minas e Energia defende futuro sustentável para setor energético em palestra na Satc

Durante visita à Satc, ministro Bento Albuquerque conheceu projeto inédito na América Latina