Geral

PROCON e CELESC fiscalizam residências após denúncias

Foto: Divulgação

O alto número de denúncias feito por consumidores, em virtude do aumento considerável na conta de energia elétrica nessa época do ano, fez com que o PROCON de Imbituba e Ministério Público de Santa Catarina orientassem os consumidores para que as reclamações fossem registradas, oficialmente, no órgão fiscalizador.

Em Imbituba, foram abertas cerca de 60 reclamações e todas foram encaminhadas à CELESC, bem como ao Ministério Público Estadual. Com base nos questionamentos, a diretora do órgão municipal, Cristiane Pegorara, solicitou à empresa que fizesse novas aferições nos medidores de algumas residências selecionadas.

“A gerência da CELESC atendeu, prontamente, o nosso pedido e fomos acompanhar o trabalho de perto”, disse a diretora do PROCON de Imbituba.

O PROCON municipal escolheu 10 residências para a aferição. O critério de escolha foi com base nos maiores valores registrados nas contas de energia. Em todas as residências visitadas foram feitos testes eletrônicos nos relógios e, segundo os técnicos, nenhum problema foi encontrado.

“Saliento aos consumidores que o PROCON de Imbituba realizou todas as determinações solicitadas. Agora, estamos aguardando as orientações do Ministério Público de Santa Catarina”, informou Cristiane Pegorara .

Em todo o estado foram registradas 2000 reclamações nos órgãos de fiscalização municipais. Dentro desse número, o Ministério Público de Santa Catarina recomendou à CELESC a realização de aferições em 1200 residências.

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Imbituba

Notícias Relacionadas

Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo em Criciúma

Operação irá fiscalizar 40 estabelecimentos do município, três já foram autuados.

Reunião discute medidas para reduzir filas nas agências bancárias, em Içara

Painéis solares vão gerar energia no IFSC Criciúma

Três anos depois de inaugurada, Ponte Anita Garibaldi continua “sem dono”