Poder Executivo

Procon multa banco em Imbituba por atraso no atendimento

Após denúncia telefônica, o fiscal do Procon pegou uma senha e esperou pelo atendimento por 1h37min.

Foto: Divulgação

O Procon de Imbituba aplicou, na tarde desta quinta-feira (10), uma multa em um banco da cidade. O motivo foi a contante demora no atendimento aos clientes.

Esta semana, a equipe do órgão municipal foi até a agência para confirmar uma denúncia telefônica. Nela, um consumidor pediu o auxílio dos fiscais por ter ficado mais de duas horas na fila de espera do caixa.

No local, o fiscal do Procon pegou uma senha e esperou pelo atendimento por 1h37min. A Lei Municipal nº 3.001/16 determina que o atendimento deva ser realizado em, no máximo, trinta minutos em dias de pico (entre o 1º e o 10º dia útil de cada mês).

“O Bradesco é reincidente desde 2010. Eles infringiram uma lei municipal, que determina um tempo de espera de meia hora para os dias de maior movimento. Teve consumidor que esperou por mais de duas horas na fila. Com essa constatação, nós aplicamos uma multa de, aproximadamente, R$ 12 mil. Nós vamos tentar fazer uma reunião com a superintendência do Bradesco para buscarmos uma solução para o problema. Caso haja nova infração, tomaremos medidas mais drásticas, que podem chegar ao fechamento da agência por um tempo determinado”, disse a diretora do Procon de Imbituba, Cristiane Pegorara.

O banco terá 15 dias para recorrer da multa aplicada pelo Procon de Imbituba.

Colaboração: Rodrigo Speck / Comunicação Prefeitura de Imbituba

Notícias Relacionadas

Procon autua posto de combustíveis por preço abusivo em Criciúma

Operação irá fiscalizar 40 estabelecimentos do município, três já foram autuados.

Em cinco horas, PMRv recolhe 13 carteiras de motoristas e prende um por embriaguez ao volante em Laguna

O montante é preocupante segundo os policiais, já que foram somente 32 abordagens neste período. Motoristas pagarão multa de aproximadamente R$ 3 mil e ficarão sem a CNH por 12 meses.

Reunião discute medidas para reduzir filas nas agências bancárias, em Içara

Empresa terá que pagar multa por corte indevido de energia elétrica em Criciúma

O caso foi julgado pelo Juizado Especial Cível da comarca de Criciúma em pouco mais de um mês do início da ação. A rapidez se deve ao uso do sistema e-proc.