Segurança

Procurado por estupro é preso em carro de aplicativo, em Garopaba

Homem de 27 anos era passageiro de carro de aplicativo que foi abordado pela PMRv, na SC-434; ele tinha mandado de prisão ativo pela Polícia Civil do RS.

Divulgação

Um homem com mandado de prisão ativo pelo crime de estupro foi detido pela PMRv (Polícia Militar Rodoviária) na SC-434, em Garopaba, no Sul de Santa Catarina, por volta das 23h30 da noite deste domingo (10).

Ele era passageiro de um serviço de transporte por aplicativo quando foi abordado por uma equipe do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) que estava em operação. O homem foi preso e encaminhado ao presídio de Imbituba.

Segundo informações do delegado da Polícia Civil de Garopaba, Aluísio Curi, o crime foi cometido no Rio Grande do Sul, estado de origem do infrator, de 27 anos.

De acordo com a PMRv, o passageiro “se demonstrou extremamente nervoso” na abordagem da equipe, o que levantou suspeita. O homem não portava documentos.

Ao ser questionado seu nome e idade, os oficiais constataram que ele estava utilizando o nome de um primo.

Em consulta, os policiais militares rodoviários encontraram o nome verdadeiro do passageiro, e verificaram o mandando de prisão ativo.

Ele foi preso no local e encaminhado ao presídio de Imbituba. O DEAP (Departamento de Administração Prisional) irá lidar com a transferência do homem ao Rio Grande do Sul. O caso foi repassado à Polícia Civil do Estado vizinho.

Com informações do NDMais

Notícias Relacionadas

Santur avança na gestão de dados com lançamento de Central de Inteligência do Turismo

Aulas no Colégio Satc iniciam dia 8 de fevereiro

Medidas foram adotadas para receber alunos de forma presencial, mas pais poderão optar por filhos continuarem com ensino remoto

Balneário Rincão inicia vacinação com 52 doses

O primeiro profissional a ser vacinado, foi Carlos Eduardo Silva.

Três Orleanenses são vacinadas contra a Covid-19 nesta terça-feira (19)

As três mulheres são funcionárias da área da saúde e atuam na linha de frente do combate ao coronavírus