Segurança

Professor de dança é condenado a 20 anos de prisão por abuso sexual, em Sombrio

A vítima, que era estudante do colégio onde o autor lecionava, foi forçado a praticar atos libidinosos mediante ameaças, ao longo de dois anos.

Prisão

Foto: Divulgação

O professor de dança Claudiovani Coelho de Bitencourt foi condenado a 20 anos de prisão, em regime inicial fechado, pela prática de atos libidinosos mediante ameaça, com pessoa menor de 14 anos. Os abusos ocorreram de forma reiterada nos anos de 2012 e 2013. A sentença é de primeiro grau e o réu poderá recorrer em liberdade.

Na denúncia apresentada à Justiça, a 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Sombrio relata que a vítima passou a frequentar as aulas ministradas pelo professor de dança em 2011 e, no ano seguinte, passou a ser assediada pelo réu. Os abusos só cessaram quando a vítima resolveu procurar ajuda e relatar os abusos que estava sofrendo.

Diante dos fatos apresentados pelo Ministério Público, a ação foi julgada procedente pelo Juízo da 2ª Vara da Comarca de Sombrio para condenar o réu a 20 anos de prisão, em regime inicial fechado, por ter, na condição de professor, ameaçado e assediado a vítima menor de 14 anos. O réu poderá recorrer da sentença em liberdade.

Colaboração: Comunicação Social do MPSC

Notícias Relacionadas

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

Motorista que passeava por Garopaba com CNH falsa é condenado a 3,6 anos de reclusão

O documento tinha a foto dele, mas o nome era de outra pessoa. Na delegacia, os policiais descobriram a verdadeira identidade do réu e constataram que havia contra ele um mandado de prisão em aberto, por roubo tentado.

Pedreiro de cemitério condenado por enriquecimento ilícito e venda casada de serviços em Urussanga

Os fatos aconteceram entre 2010 e 2012, quando o homem era responsável pela gestão do Cemitério Municipal de Urussanga

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito