Geral

Professores estaduais de SC que aderiram aos protestos pela Educação terão desconto em folha

Mais de 2,5 mil professores estaduais integraram a manifestação – 7% do total de docentes do Estado.

Foto: Diorgenes Pandini

A Secretaria de Estado da Educação vai descontar como falta, na folha de pagamento, a participação de professores da rede estadual nos protestos da última quarta-feira, contra o bloqueio de verbas no Ministério da Educação. Mais de 2,5 mil professores estaduais integraram a manifestação – 7% do total de docentes do Estado.

A Secretaria informou que foi avisada com antecedência pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte) sobre o ato. Na segunda-feira, 13 de maio, dois dias antes do protesto, enviou um ofício com orientação às Gerências Regionais de Educação para que fosse registrada falta de quem aderisse ao ato.

Em nota, informou que 80% das aulas foram mantidas na rede estadual.

Para sindicato, medida é ilegal

A postura da Secretaria tem sido a mesma desde 2012, em relação à participação de servidores da Educação em protestos. Para o Sinte, o Estado desrespeita a lei e usa as faltas irregularmente, como forma de punição.

O sindicato enviou uma carta de repúdio à Secretaria, e aguarda resposta. Deve recorrer à Justiça, para garantir aos professores a reposição do pagamento no dia de protesto.

Colaboração: Comunicação Diário Catarinense 

Notícias Relacionadas

UniCesumar: melhor EAD do Brasil oferece cursos com desconto por tempo limitado em Orleans

São mais de 50 opções em cursos de graduação e pós-graduação, todos aprovados pelo MEC. Entre os mais procurados estão pedagogia, agronegócio e contabilidade.

IFSC e Gered abrem curso de formação para professores da rede estadual em Criciúma

Carreta Odontosesc realizará três mil consultas em dois meses

A carreta Odontosesc funcionará até o dia 20 de junho, de segunda à sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.

Governador anuncia extinção da Secretaria de Turismo Cultura e Esporte

Eduardo Pinho Moreira (MDB) não confirmou data de fim da pasta. Tendência é que órgão seja absorvido pelo gabinete do governador, informou assessoria.