Geral

Projeto fornecerá absorventes higiênicos para estudantes de quatro escolas de Braço do Norte

Uma em cada dez meninas no mundo deixam de ir à escola quando estão menstruadas. No Brasil, esse número é ainda maior: uma entre quatro estudantes já deixou de ir à escola por não ter absorventes

Divulgação

Uma em cada dez meninas no mundo deixam de ir à escola quando estão menstruadas. No Brasil, esse número é ainda maior: uma entre quatro estudantes já deixou de ir à escola por não ter absorventes. Os dados são da Organização das Nações Unidas (ONU).

Por isso, em Braço do Norte, A Secretaria Municipal de Saúde, através do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf), por sugestão do Conselho Municipal de Saúde, desenvolveu o Projeto Saúde Menstrual, que vai oferecer, a partir de setembro, absorventes íntimos para as estudantes.

A ideia, conforme o secretário de Saúde, Sérgio Arent, é deixar absorventes higiênicos em um mostrador à disposição das meninas. O projeto será realizado, inicialmente, nas escolas municipais Adolfo Wiggers (São José) e Professor Antônio Rohden (Centro), e nas escolas estaduais Jacob Luiz Neibel (Pinheiral) e Werner Knabben (Travessão).

O Programa de Saúde na Escola (PSE) visa à integração e articulação permanente entre educação e saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população brasileira, iniciando na escola.

Notícias Relacionadas

Corpo de Bombeiros de Tubarão e de Armazém atuam no desencarceramento de vítima na SC-370, em Gravatal

Uma mulher ficou presa às ferragens, mas não apresentou ferimentos grave, em colisão frontal entre um carro e um caminhão.

Revista Legislativa

Nesta 27ª edição de 2021, participam os vereadores Guilherme Coan (PP) e Manoel Leandro Filho (MDB).

Polícia Civil de Orleans prende autor de violência doméstica

A mulher procurou a Delegacia de Polícia, ainda com sangramento no nariz; os policiais civis foram até a residência e deram voz de prisão ao homem.

PM de Orleans atende vítima de violência doméstica e cárcere privado e localiza o acusado

A mulher estava com vários hematomas pelo corpo e no rosto, com muito medo e queria voltar para sua cidade, em São Paulo.