Geral

Quarta será de pancadas de chuva e trovoadas em SC

Começo do dia ainda terá sol e nuvens; na Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Norte catarinense, o dia deve ser um pouco mais quente do que nas demais regiões

Divulgação

A previsão do tempo de Santa Catarina indica uma quarta-feira (18) de sol no início do dia, mas com pancadas de chuva entre a tarde e noite em todo o Estado.

O Meio-Oeste será a única região que não terá trovoadas e raios, enquanto todo o restante têm previsão de descargas elétricas.

As rajadas de vento devem ficar na casa dos 40km/h em todas as regiões, com intensidade fraca a moderada.

Um dia antes, na terça (17) foram registradas rajadas de até 70km/h em toda a região costeira do Estado.

As temperaturas de quarta (18) devem ser relativamente amenas, com máximas de 25°C em praticamente todo o Estado, e mínimas entre 7°C e 15°C.

Na Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Norte catarinense, o dia deve ser um pouco mais quente do que nas demais regiões, mas ainda dentro da média de temperaturas.

Até a sexta (20) o clima deve alternar entre aberturas de sol e pancadas de chuva, que devem cessar no sábado (21), com sol entre nuvens.

Não há previsão de temporais nem de granizo, conforme registrado na segunda (16).

Confira as temperaturas por região nesta quarta (18):

Meio-Oeste: 11°C/25°C
Oeste: 11°C/27°C
Litoral Norte: 20°C/27°C
Planalto Norte: 12°C/25°C
Grande Florianópolis Litorânea: 17°C/27°C
Grande Florianópolis Serrana: 12°C/24°C
Vale do Itajaí: 12°C/25°C
Litoral Sul: 16°C/27°C
Planalto Sul: 7°C/24°C
Extremo-Oeste: 12°C/27°C

Notícias Relacionadas

Assalto em Criciúma: Polícia prende cinco suspeitos do crime

Prisão ocorreu no início da noite em duas cidades

CNI: produtividade do trabalho na indústria cresce 8% no 3º trimestre

Apesar de recuperação, indicador não deve crescer mais de 1% no ano

Seis milhões de pessoas pediram empréstimo na pandemia, diz IBGE

Pnad Covid 19 de outubro avaliou 68,7 milhões de domicílios

Covid-19: volume de vacinas ainda é insuficiente para atender o Brasil

Poucos fabricantes têm quantidade necessária para o país, diz ministro