Segurança

Quatro cidades de SC são alvo de operação da Polícia Federal

Mandados de busca e apreensão contra o tráfico internacional de drogas e a lavagem de dinheiro são cumpridos em cinco Estados e três países

Divulgação

Quatro cidades de Santa Catarina são alvos de operações simultâneas contra o tráfico internacional de drogas e a lavagem de dinheiro, conduzidas pela Polícia Federal do Rio de Janeiro em cinco estados e três países nesta terça-feira (15). Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Balneário Camboriú, Florianópolis, São Francisco do Sul e Araquari. A PF não informou sobre prisões.

Nos locais visitados pela polícia foram recolhidos documentos, telefones celulares e computadores. A ação integra as operações Turfe e Brutium, que somam 86 mandados judiciais, expedidos pela 5ª e 10ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

A Operação Turfe investiga um grupo responsável pela aquisição de drogas em países produtores, como Bolívia e Colômbia, a entrada no Brasil, a logística de transporte e armazenamento em território nacional e a exportação dos produtos ilícitos ao mercado europeu, utilizando especialmente o setor portuário. Ainda não há informações sobre o uso de portos catarinenses pela quadrilha.

Ao longo da investigação, foram apreendidas com o grupo mais de oito toneladas de cocaína, tanto no Brasil, quanto na Europa – e R$ 11 milhões foram recolhidos dos criminosos, ainda na fase sigilosa da apuração. As autoridades brasileiras contaram com a colaboração da agência antidrogas norte-americana, DEA (Drug Enforcement Administration) e da Europol.

A Operação Turfe soma 20 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão para alvos nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso, além de medidas de cooperação policial no Paraguai, Espanha e Emirados Árabes, em Dubai. O nome faz referência a uma das formas de lavagem de dinheiro da organização criminosa, que é a negociação de cavalos de corrida.

A segunda operação deflagrada, Brutium, teve as investigações iniciadas há dois anos e mira integrantes de uma organização criminosa internacional que se aliaram às duas maiores facções brasileiras para enviar cocaína da Bolívia e do Peru para diversos países na Europa.

A investigação contou com a colaboração das forças de segurança da França, Marrocos, Bélgica, Espanha, e da agência antidrogas americana, DEA, que revelou a ação de membros de um grupo criminoso atuante na América Central e Europa em território nacional. Durante a apuração foram apreendidas mais de duas toneladas de cocaína no Brasil, na Europa e na África, e R$ 3,5 milhões de reais.

Nesta terça, são cumpridos 19 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Embarcação vira com quatro pescadores no Balneário Rincão

Ocorrência foi atendida pelo Serviço Aeromédico (Saer)

Covid-19: chega ao fim estado de emergência em saúde pública no Brasil

Segundo o governo, nenhuma política pública de saúde será interrompida

Homem de 57 anos é preso após tentar beijar menina de 11 anos à força, em Orleans

Fato ocorreu na Rua Aristiliano Ramos, na tarde deste sábado, dia 21.

Número de transplantes de rim caiu nos últimos dois anos

Sociedade Brasileira de Urologia lançou campanha para estimular doação