Geral

Rebanhos de propriedades rurais de SL recebem exames de Brucelose e Tuberculose

As propriedades rurais da Ponte Baixa serão as primeiras a receber o médico veterinário Henrique De Biasi Pizoni ,que realizará as coletas nos rebanhos para os exames de Brucelose e Tuberculose.

A informação foi repassada durante reunião que aconteceu na tarde de sexta-feira (10), no Auditório da Sede Administrativa Municipal de São Ludgero, com a presença de representantes da Cidasc, Epagri, do Município, Conselho de Desenvolvimento Rural, Laticínios e Vigilância Epidemiológica.

Tudo já está encaminhado para iniciar o trabalho, faltando apenas o médico veterinário providenciar junto ao Ministério da Agricultura sua autorização para poder efetuar as coletas. E, para que este processo não demore mais do que 15 dias, o gerente Regional da Cidasc, Claudemir Souza dos Santos, garantiu todo o auxílio juntamente com sua equipe.

“É uma iniciativa elogiável de São Ludgero e uma oportunidade única para os produtores rurais”, disse Santos. A responsável pelo Programa de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal em Santa Catarina, Adriana Krusser Rossi, destacou o empenho e vontade das lideranças de São Ludgero em realizar o trabalho para erradicar as doenças.

“Esta reunião foi importante para que sentíssemos qual era a vontade do município em realizar o trabalho e ficou evidente que é grande”, ressaltou. O secretário Municipal da Agricultura, Valcemir Villani, informou aos presentes que as coletas iniciarão pelas propriedades da Ponte Baixa.

“O primeiro plantel que receberá o veterinário para as coletas será do produtor Fernando Becker Schlickmann da Ponte Baixa”, comunicou. O Município de São Ludgero informou aos representantes da Cidasc, durante a reunião, que o laboratório com os equipamentos e materiais necessários já está em fase final de montagem.

O prefeito Volnei Weber e o vice-prefeito Ibaneis Lembeck participaram do encontro. “Através desta ação queremos erradicar a Brucelose e Tuberculose de nosso município e para que isso aconteça está sendo importante a parceria com o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Agricultura e Cidasc, bem como é necessário que os produtores decidam fazer os exames e autorizem o veterinário ter acesso ao plantel. O trabalho busca a prevenção e contamos com uma parceria saudável dos laticínios”, declara Weber.

Nos próximos dias será definido pela Administração Municipal em relação ao custo da coleta. “Nosso objetivo é realizar o trabalho nas propriedades, independente do número de animais, de forma gratuita e a participação financeira dos laticínios é fundamental”, conclui.

O secretário Municipal da Agricultura, Valcemir Villani, completa dizendo que já tem laticínio que sinalizou positivamente que pagará o custo da coleta para seus produtores. O rebanho total de São Ludgero é de 11,5 mil animais. No caso de resultados positivos para Brucelose ou Tuberculose os animais serão sacrificados e as indenizações pagas pelo Governo do Estado.

Parceria

Na parceria, os laticínios e o município colocarão a disposição um médico veterinário para realizar as coletas nas propriedades, sendo que algumas das empresas irão cobrar R$ 12 por coleta feita.

O Município de São Ludgero está disponibilizando o profissional Rafael Frederico Fuchs, que receberá o sangue coletado, fará o dessoramento e a embalagem para que um veículo com motorista da prefeitura leve o material até o laboratório credenciado pelo Governo do Estado, localizado em Joinville.

Os exames serão pagos pelo Governo do Estado. Todo o material utilizado pelo médico veterinário municipal, como tubos para coleta, agulhas, adaptador, seringas, óculos de proteção, centrífuga clínica, luvas e caixas de isopor entre outros, serão disponibilizados pelo município.

Colaboração: Bertoldo Kirchner Weber / Comunicação Município de São Ludgero

  • 77bfeb2bfb1df20a6d8168234194ae99
  • 1bcb021182d1ae66754238eb623668b9