Saúde

Região começa a receber vacina da Astrazeneca para covid-19 nesta terça-feira (26)

A diferença entre a CoronaVac e a vacina que está sendo distribuída agora é o tempo de intervalo entre a primeira e segunda dose.

Divulgação

A Gerencia Macrorregional de Saúde de Criciúma do Estado de Santa Catarina, receberam da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) receberam 2.880 da vacina de Oxford/AstraZeneca, desenvolvido em parceria com a Fiocruz, contra o coronavírus, que começam a ser distribuídas amanhã (26).

A diferença entre a CoronaVac e a vacina que está sendo distribuída agora é o tempo de intervalo entre a primeira e segunda dose. Na CoronaVac, a segunda dose precisa ser feita entre 15 e 30 dias, já a Astrazeneca de quatro a 12 semanas.

Segundo a Gerente Macrorregional de Saúde de Criciúma, Izabel Scarabelot Medeiros, ainda haverá uma reunião pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB), para decidir quem deve ser imunizado, mas a tendência é para os trabalhadores que estão na linha de frente do atendimento contra a COVID-19, onde eles seriam divididos em subgrupos. Isabel ainda explica que diferente da Coronavac, a AstraZeneca, já vem com 10 doses cada frasco.

Notícias Relacionadas

Balneário Arroio do Silva registra três novos óbitos por Covid-19

O município registra, até o momento, o total de 21 óbitos em decorrência do novo coronavírus

Petrobras anuncia nova alta nos preços da gasolina, diesel e gás

Reajuste será nas refinarias e entra em vigor amanhã (2)

Morro da Fumaça vacinará idosos de 83 e 84 anos nesta terça-feira (2)

Doses serão aplicadas na residência dos idosos ao longo do dia

São Ludgero vacinára idosos entre 85 e 89 anos nesta terça-feira (2)

Segundo a responsável pela Sala de Vacinas, Rosi Borba Werncke, estão cadastrados no sistema um total de 66 idosos