Saúde

Região soma 15 casos de meningite desde janeiro

Todos os casos são considerados preocupantes, mas a bacteriana, principalmente a meningocócica, é o tipo mais grave da doença, que pode até levar à morte.

Campanha nacional de vacinação contra a gripe

Divulgação

Um adolescente de 14 anos é o 15º caso de meningite registrado este ano na região. De Grão-Pará, o menino está internado no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) de Tubarão com a doença, confirmada como sendo do tipo viral, segundo a Regional de Saúde.

O caso da criança de Tubarão, que a princípio teria sido diagnosticada com meningite bacteriana, na semana passada, não se confirmou, segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica da Regional, Helena Caetano Gonçalves e Silva. “A princípio, não está confirmada a doença, mas está descartada a meningite bacteriana. Estamos aguardando o laudo final”, diz.

Helena explica que mesmo com estes 15 casos confirmados neste ano – com três mortes, sendo cinco do tipo meningocócica e dez dos tipos viral e bacteriana – a situação ainda não se caracteriza como alarmante. “Claro que o ideal é não haver casos, mas este número está dentro do que é previsto. Apenas a partir de 25 casos podemos considerar uma situação grave”, pontua.

A enfermeira explica que todos os casos são considerados preocupantes, mas a bacteriana, principalmente a meningocócica, é o tipo mais grave da doença, que pode até levar à morte. “Estamos trabalhando muito também na questão da prevenção, como higiene e, principalmente, a vacinação. Por exemplo, há doses disponibilizadas pelo SUS para crianças de 11 a 14 anos. Isso sem contar as vacinas dentro do calendário vacinal infantil”, destaca Helena.

Cuidados e ações nos primeiros sintomas

A enfermeira Helena Caetano Gonçalves e Silva explica que a cada caso de meningite confirmado são realizadas todas as ações necessárias, como monitoramento de familiares e pessoas próximas, por exemplo. Além disso, ela explica que é preciso ter muita atenção já com os primeiros sinais que podem indicar a doença, como prostração, vômito em jato, dor na nuca e dor de cabeça. “Aos primeiros sintomas, deve-se procurar imediatamente atendimento médico, porque a doença tratada logo no início tem mais chances de cura”, explica.

Com informações do Jornal Diário do Sul 

Notícias Relacionadas

Novos conselheiros tutelares de Criciúma tomam posse no dia 10 de janeiro de 2020

Profissionais foram eleitos neste domingo (6), em processo eleitoral realizado no Ginásio Municipal Irmão Walmir Antônio Orsi

Defesa Civil e Marinha alertam para chuvas, vento e alagamentos na região Litoral Sul

A Defesa Civil Regional de Tubarão confirmou que já há registro de alagamentos em várias cidades da região

A convite do Sicredi, Caçadores de Bons Exemplos promovem palestras gratuitas na região

Inscrições são limitadas para os eventos que ocorrerão em Criciúma e Tubarão no mês de setembro

Governo anuncia realização de 800 cirurgias de catarata em Laguna e cidades do Extremo Sul

Segundo o secretário de saúde Acélio Casagrande, as cirurgias são rápidas e devolvem a visão a essas pessoas que aguardavam algum tempo na fila de espera.