Geral

Saiba quem é Daniela Reinehr, governadora interina de Santa Catarina

Tribunal especial de julgamento definiu o afastamento de Carlos Moisés do cargo por até 120 dias; Reinehr assume o governo a partir de terça (30).

Divulgação

Daniela Reinehr (sem partido) se tornará a governadora interina de Santa Catarina nesta terça-feira (30). Esta é a segunda vez que Carlos Moisés (PSL) é afastado e Reinehr assume o cargo. A catarinense nascida em Maravilha, no Oeste, é a única mulher na história do Estado a ser chefe do Executivo Estadual.

O afastamento de Moisés, por até 120 dias, ocorre após decisão do tribunal especial de julgamento na sexta-feira (26). A votação, por 6 votos a 4, foi favorável ao andamento do processo de impeachment no caso da compra de respiradores por R$ 33 milhões com dispensa de licitação.

Em outubro de 2020, foi analisado o pedido de impeachment contra Moisés e Reinehr, relacionado ao aumento salarial dos procuradores do Estado em 2019. Também investigada, ela foi inocentada no caso. A partir do afastamento de Moisés, Reinehr assumiu o cargo de governadora por um mês.

Após a absolvição do governador, Reinehr retomou seu posto. Ela, inclusive, já havia comandado interinamente o Estado entre os dias 6 e 17 de janeiro de 2020, durante licença de Carlos Moisés.

Quem é Daniela Reinerh

Daniela Cristina Reinehr nasceu no dia 4 de abril de 1977. Poucos dias antes de completar 44 anos, ela irá assumir o governo estadual pela segunda vez.

Mãe de dois filhos, Reinehr é advogada há 19 anos, com experiência em Direito Empresarial, Administrativo, Comércio Exterior e Direito Civil. Além disso, é produtora rural, ex-policial militar, empreendedora e defensora das causas de pessoas com necessidades especiais.

Daniela Reinehr formou família em Chapecó, onde passou a dedicar-se ao exercício do Direito. Foi na cidade também que ela decidiu ingressar na vida política. Na época da campanha eleitoral em 2018, foi considerada uma outsider, como quase todos os candidatos do PSL, partido pelo qual concorreu às eleições ao lado de Carlos Moisés e que deixou em 2019.

Durante a campanha, Reinehr costumava dizer que não queria ser uma “vice decorativa” (em alusão à carta do então vice-presidente Michel Temer à presidenta Dilma Rousseff, que se tornou pública em 2015. Ele viria a assumir o cargo de presidente cerca de um ano depois após o impeachment de Rousseff) e que estaria à disposição sempre que o partido requisitasse.

Reinehr ingressou no partido em 2018, após despontar como uma liderança do movimento Nas Ruas, em Chapecó. A princípio, era pré-candidata a deputada estadual. Na convenção do partido na época, depois da decisão de apresentar um candidato ao governo, o nome da novata na política surgiu com destaque. Assim, Reinehr passou a ocupar, em 2018, a segunda posição mais importante do Executivo estadual.

Notícias Relacionadas

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.

Produtor do melhor mel do mundo, Santa Catarina prevê safra acima da média em 2020

Santa Catarina tem uma série de fatores que, naturalmente, favorecem o cultivo de um mel diversificado e até mais puro.

PRF prende um dos assaltantes mais procurados de Santa Catarina na BR-101, em Biguaçu

O suspeito é conhecido por assaltos, furtos de cofres de empresas e caixas eletrônicos no oeste e meio oeste catarinense.