Geral

Santa Catarina mantém a menor taxa de desemprego do país: 6,4%

No país, o número de empregados no setor privado sem carteira assinada aumentou.

Foto: Divulgação

A taxa de desemprego em Santa Catarina no último trimestre de 2018 foi a menor do Brasil. O Estado também apresentou a melhor situação do país quanto aos índices de desocupação, subutilização da força de trabalho e de pessoas desalentadas, isto é, aquelas que desistiram de procurar emprego. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua trimestral), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, apenas 6,4% da população catarinense, com 14 anos ou mais, estava desocupada no quarto trimestre de 2018.

Os Estados de Mato Grosso (6,9%) e Mato Grosso do Sul (7%) vêm logo atrás no quesito. No outro extremo, Amapá (19,6%), Bahia (17,4%) e Alagoas (15,9%) apresentam os piores percentuais.

Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Lucas Esmeraldino, os números retratam a capacidade dos catarinenses em criar negócios que gerem emprego, renda e desenvolvimento. “Somos um Estado empreendedor, com 764 mil CNPJs ativos, ou seja, uma empresa a cada dez habitantes. Além disso, nossas federações geram índices altamente positivos ao empresariado e a quem quer investir ou ampliar seus negócios aqui”, destaca o secretário.

Segundo ele, o governo de Santa Catarina trabalha com o objetivo de colocar o estado na vitrine mundial dos negócios com o mundo.

A PNAD Contínua também apontou que 86,8% dos empregados em Santa Catarina atuam com carteira assinada, maior índice do Brasil. Neste mesmo período, no país, o número de empregados no setor privado sem carteira assinada aumentou foi de 3,8%, em comparação com 2017.

Com informações do jornal Notisul

Notícias Relacionadas

Prefeitura realiza doação de terrenos para empresas e fomenta geração de empregos em Criciúma

Localizadas no Loteamento Industrial Vila Natureza, áreas foram destinadas para duas empresas. Objetivo é a geração de empregos e renda às famílias

Taxa de preservação ambiental começa a valer a partir desta quinta em Bombinhas

A taxa é computada na entrada da cidade por meio da leitura da placa do veículo e vale por 24 horas. Durante o período, é possível sair e entrar de novo sem pagar novamente.

JBS fecha unidade em Morro Grande e ao menos 740 devem ser demitidos

Encerramento da unidade representará queda de R$ 250 mil ao mês na arrecadação para o município.

Caixa reduz taxas de juros para a compra de imóveis

A redução vale para imóvel de até R$ 1,5 milhão.