Oeste

Santa Catarina pretende implantar Laboratório de Reprodução Bovina em Campos Novos

A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e iniciativa privada trabalham juntos para construir um Laboratório de Reprodução Bovina em Campos Novos

Divulgação

Grande produtora de leite e reconhecida pela qualidade de seu rebanho, Santa Catarina pretende agora aumentar a produtividade e a lucratividade da pecuária. A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e iniciativa privada trabalham juntos para construir um Laboratório de Reprodução Bovina em Campos Novos. A intenção é atuar na melhoria genética do rebanho e atender produtores rurais de todo o estado.

“O Laboratório de Reprodução Bovina deve contar com recursos da Secretaria de Estado da Agricultura, prefeitura e Unoesc, que estão unindo esforços para viabilizar esse empreendimento e trazer ainda mais competitividade para o agronegócio catarinense. Campos Novos fica numa região central e poderá atender a demanda de todo o estado. Estamos muito confiantes de que o projeto irá avançar e em breve teremos a oportunidade de anunciar mais essa novidade”, destaca o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva.

O Laboratório deve ser administrado pela Unoesc e contará com tecnologias de última geração para atender os produtores rurais de Santa Catarina. A estrutura tornará possível produzir mais de 100 embriões bovinos por semana, aumentando a qualidade genética do rebanho e a rentabilidade da pecuária.

O coordenador do curso de Medicina Veterinária da universidade, professor Fabio José Gomes, explica que a qualidade dos animais influencia a eficiência produtiva e a rentabilidade da propriedade, já que animais mais produtivos geram menos  custos e tornam a atividade mais lucrativa para o produtor. Entre as técnicas para o melhoramento genético estão a inseminação artificial e a fertilização in vitro. Outra possibilidade é a utilização mais eficaz da transferência e a sexagem de embriões.

“A utilização destas técnicas permite aos produtores rurais de gado de corte a produção de animais mais equilibrados e adequados ao mercado. Para os produtores de bovinos de leite, as técnicas auxiliam na organização reprodutiva, produção de animais superiores e direcionamento para o nascimento de fêmeas”, ressalta o professor.

A expectativa é aumentar a produtividade e a lucratividade dos pecuaristas com a melhoria nas taxas reprodutivas e na intensidade da seleção, que permitem a produção de animais superiores geneticamente com maior rapidez. “Este será um laboratório de última geração, com tecnologia de ponta voltada para a reprodução bovina, o que irá trazer um grande benefício para a pecuária catarinense.  Sem sombra de dúvida é uma grande notícia para a região de Campos Novos”, afirma o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc), José Zeferino Pedrozo.

O projeto para construção do Laboratório de Reprodução Bovina em Campos Novos está em fase final de tratativas. Na última segunda-feira, 19, o secretário de Estado Altair Silva participou de reunião com lideranças do município para avaliar o projeto e os recursos necessários.

Notícias Relacionadas

Primeiro evento-teste de SC reunirá 540 pessoas; público será monitorado

A apresentação da Camerata Florianópolis será acompanhada por membros da vigilância sanitária, do turismo e por pesquisadores de universidades.

Covid-19: cresce o número de pessoas que ainda não fizeram a segunda dose em Criciúma

Até o momento, mais de 1,5 mil pessoas não cumpriram o prazo determinado para a segunda aplicação.

Polícia Civil prende homem por descumprimento de medida protetiva de urgência em Orleans

Ele foi indiciado pelos crimes de ameaça em duas oportunidade e de descumprimento de medida protetiva em três oportunidades.

Do campo para a mesa – Dia do Agricultor reforça o papel deste importante setor

A data é celebrada no dia 28 de julho e em Cocal do Sul o segmento no último ano R$ 13,5 milhões; meta é chegar a R$ 15 mi