Saúde

Santa Catarina registra primeira morte por dengue no ano

Paciente morava em Joinville e tinha comorbidades

Foto: GETTY IMAGES via BBC

Em um período de apenas 10 dias, Santa Catarina já confirmou a primeira morte por dengue em 2024, conforme informou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do estado (Dive). O indivíduo, residente em Joinville, no Norte catarinense, possuía comorbidades, conforme relato da prefeitura.

O último boletim epidemiológico sobre a dengue em Santa Catarina datava de 2023, quando foram registrados 119.525 casos confirmados da doença no estado, resultando em 98 óbitos.

A vítima, um homem de 57 anos do bairro Jardim Iririú, faleceu no hospital na última quarta-feira (10), conforme comunicado da prefeitura divulgado nesta sexta-feira (12).

Joinville destaca-se como a cidade catarinense com o maior número de casos da doença, totalizando 44.477 registros em 2023, o que representa uma taxa de incidência de 7.197,17 casos para cada 100 mil habitantes, conforme dados da Dive.

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Sintomas:

Os principais sintomas da dengue, de acordo com a Dive, incluem:

  • Febre de 39°C a 40°C com início abrupto.
  • Dor de cabeça.
  • Fraqueza.
  • Dores no corpo.
  • Dor nas articulações.
  • Dor no fundo dos olhos.
  • Manchas pelo corpo.
  • Perda de apetite.
  • Náusea.
  • Vômito.

A recomendação da Dive é que indivíduos que apresentem esses sintomas busquem atendimento em um serviço de saúde.

Prevenção:

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica divulgou orientações para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti:

  • Evitar o uso de pratos nos vasos de plantas; se utilizados, colocar areia até a borda.
  • Armazenar garrafas com o gargalo virado para baixo.
  • Manter lixeiras tampadas.
  • Manter depósitos d’água sempre vedados, sem aberturas, especialmente as caixas d’água.
  • Evitar o cultivo de plantas como bromélias, que acumulam água.
  • Tratar a água da piscina com cloro e limpá-la uma vez por semana.
  • Manter ralos fechados e desentupidos.
  • Lavar com escova os potes de comida e água dos animais pelo menos uma vez por semana.
  • Remover água acumulada em lajes.
  • Dar descarga pelo menos uma vez por semana em banheiros pouco utilizados.
  • Manter a tampa do vaso sanitário fechada.
  • Evitar o acúmulo de entulho, pois pode se tornar um foco do mosquito da dengue.
  • Denunciar possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde.
  • Caso apresente sintomas de dengue, febre de chikungunya ou vírus da zika, procurar uma unidade de saúde para atendimento.

Informações retiradas do g1 para escrita deste texto

Notícias Relacionadas

Área plantada com maçã na Serra Catarinense cresceu 16% nos últimos três anos, aponta pesquisa da Epagri

A região abrange os municípios que representam 88% da área cultivada com maçã do Estado

Setur apresenta os atrativos de Santa Catarina em uma das maiores feiras de turismo da Europa

Em sua 34ª edição, a BTL é uma importante vitrine para destinos internacionais e é uma referência global

Dez fuzis escondidos no tanque e na lataria de carro são encontrados pela PRF na BR-280 em SC

Imagens divulgadas pela PRF mostram o momento em que os itens são retirados de um "fundo falso" no teto do carro. Flagrante ocorreu em Mafra.

Russos que tinham alto padrão de vida são alvos de operação da PF

Ao todo, foram R$ 40 milhões em bens sequestrados por determinação judicial, incluindo uma casa de um dos investigados em um condomínio fechado. PF cumpre mandados em SC, GO e CE.