Geral

Santa Catarina tem aumento de 99% de focos do mosquito da dengue em relação ao ano passado

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica, há 106 municípios infestados pelo mosquito Aedes aegypti e 485 casos de dengue notificados

Divulgação

Santa Catarina registrou 6.963 focos do mosquito Aedes aegypti, em 144 municípios, em janeiro deste ano. Isso significa um aumento de 99,3% de focos detectados em relação ao mesmo período do ano passado, segundo boletim epidemiológico da Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) desta quinta-feira (4).

Os dados analisados são entre os dias 3 e 30 de janeiro de 2021. No mesmo período de 2020, foram identificados 3.494 focos em 124 municípios.

O Estado tem 106 municípios infestados pelo mosquito. No último boletim da Dive, eram 103 cidades nesta condição. Os municípios de Faxinal dos Guedes, Ilhota e Indaial foram incluídos nessa classificação.  Em relação ao mesmo período de 2020 (de 3 a 30 de janeiro), quando 99 municípios estavam infestados, houve um aumento de 6,19%.

Conforme a Dive, foram notificados 485 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 14 (3%) foram confirmados, 175 (36%) foram descartados  e 296 (61%) estão sob investigação pelos municípios.

Dos casos confirmados até o momento, sete são de transmissão de dentro do Estado, sendo dois com infecção provável em Joinville. Outros dois tiveram a infecção fora de Santa Catarina; quatro ainda estão sob investigação e um não foi possível determinar, segundo o boletim.

Na comparação com o mesmo período de 2020, quando foram notificados 334 casos, observa-se um aumento de 45% nas notificações de casos em 2021.

Contudo, o Estado registrou uma queda em relação aos casos confirmados. Em 2021, foram registrados 14 casos, contra 75 no mesmo período de 2020.

Com informações do NDMais

Notícias Relacionadas

Anvisa diz que vacinas usadas no Brasil são seguras

Dados não indicam qualquer relação com eventos adversos graves

PRF recupera veículo roubado e que circulava clonado na BR 101 em Tubarão

O homem de 20 anos foi conduzido à Central de Polícia de Tubarão e vai responder por receptação e adulteração de sinal identificador de veículo.

Imunização em Tubarão depende da ordem de chegada das vacinas

Ônibus seguem transitando além da capacidade em Criciúma

Novo registro foi capturado na manhã de hoje, no Rio Maina.