Geral

São Ludgero deve firmar Termo de Cooperação Técnica com a FEBAVE para castração de animais

Segundo a justificativa do executivo, com este trabalho, fica impedida a recriação sem controle de animais

Divulgação

O Executivo Municipal de São Ludgero deseja firmar Termo de Cooperação Técnica com a Fundação Educacional Barriga Verde – FEBAVE, tendo por objeto “realização de procedimentos médicos veterinários de castração de animais, implantação de microchip, atendimentos clínicos e cirúrgicos, palestras e oficinas nas escolas do Município de São Ludgero”, a ser executado através do Curso de Medicina Veterinária da Instituição de Ensino. Para isso precisa da aprovação dos vereadores. Os edis terão a oportunidade de deliberar sobre o Projeto de Lei Ordinária Nº03/2021, que autoriza o referido Termo de Cooperação.

O Termo de Cooperação Técnica de que trata esta Lei, terá validade de um ano, contado a partir da data de sua assinatura, podendo ser prorrogado por igual período, por acordo entre as partes, somente para realização de outro lote para procedimentos médicos veterinários. Quanto ao pagamento serão mensais, conforme prestação de serviços, com base na tabela do Termo de Cooperação Técnica, celebrado entre as partes cooperantes.

Segundo a justificativa do executivo, com este trabalho, fica impedida a recriação sem controle de animais o que pode acarretar no aumento de despesas relacionadas a saúde pública, proliferação de doenças e outros problemas que são ocasionados conforme é de conhecimento dos vereadores.

Notícias Relacionadas

AO VIVO: Tribunal julga Moisés pelo caso dos respiradores

A sessão acontece por videoconferência, devido ao risco apresentado pela pandemia.

Homem com faca e garrafa quebrada rouba estabelecimento e ameaça vítima de morte em Capivari de Baixo

Assalto ocorreu por volta das 16h30 desta quinta-feira, dia 6, na área central da cidade.

Cartão postal: As cores da Ponte Anita Garibaldi

Durante o mês de maio a iluminação da ponte de Laguna terá um espetáculo aos olhos.

Julgamento decide futuro do governador Carlos Moisés em 2º impeachment

Julgadores decidirão se Carlos Moisés cometeu crime de responsabilidade na compra fraudulenta de 200 respiradores; afastamento depende de sete votos.