Geral

Saúde de Criciúma quer reduzir em 50% o número de pacientes que não comparece em consultas

Pessoas que não comparecem aos atendimentos e nem apresentam justificativas prejudicam outros usuários que também estão na fila de espera.

Divulgação

Para reduzir o número de absenteísmo nas consultas e exames da Atenção Especializada (AE), a Secretaria Municipal de Saúde de Criciúma preparou um plano de ação. De acordo com dados da Superintendência de Serviços e Regulação da Secretaria de Estado da Saúde (SES), aproximadamente 30% dos pacientes não comparecerem aos atendimentos agendados.

Dentro do plano de ação, haverá palestras, oficinas e divulgação da campanha nos meios de comunicação com o objetivo de conscientizar a população. O não comparecimento dos pacientes nas consultas e exames resulta em transtornos financeiros e administrativos e ainda prejudica quem também está na fila de espera.

“Cada paciente que falta ao atendimento traz alguns impasses, além do custo, é outro paciente que deixa de ser atendido. Por isso, a partir de agora, eles vão assinar um termo de compromisso informando que se faltarem sem justificativa será retirado da fila”, explica o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande.

Plano de Ação

O plano de ação é baseado nas atribuições dos usuários do SUS para evitar o absenteísmo, conforme a deliberação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB). Entre as atribuições, o usuário deve manter o cadastro atualizado e comunicar qualquer mudança de telefone ou endereço ao serviço de saúde.

Além disso, o paciente deve retirar a autorização na unidade solicitante em, no máximo, cinco dias úteis. Caso não ocorra a retirada dentro do prazo, o agendamento poderá ser cancelado para reaproveitamento da vaga. Na impossibilidade de comparecimento na data agendada, desde que comunicada com antecedência, poderá ser agendado em outra data conforme a disponibilidade.

Atenção Especializada

Os procedimentos feitos pelo SUS de média e alta complexidade são chamados de Atenção Especializada, tendo cardiologia, dermatologia e endocrinologia como algumas das especialidades. Os pacientes têm acesso à AE por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Criciúma. O município também dispõe do Centro Especializado em Saúde (CES), onde funciona o Saúde da Mulher e o Criança Saudável.

Colaboração: Comunicação DECOM

Notícias Relacionadas

Secretaria de Saúde de Criciúma reforça chamado de gestantes, puérperas e crianças para vacinação contra influenza

Agentes Comunitários de Saúde visitarão as residências para monitoramento e intensificação de informações por causa da baixa adesão à campanha nacional

Justiça confirma resultado de licitação que gerou economia de R$ 12 milhões pela Saúde do Estado

A licitação foi realizada pela Secretaria da Saúde para fornecimento de ventilação domiciliar e tratamento de oxigenoterapia a pacientes catarinenses.

Alto número de faltas em consultas e exames prejudica pacientes da saúde de Siderópolis

As ausências comprometem a capacidade de marcação de consultas de uma Unidade Básica de Saúde.

Novo heliponto de Criciúma irá auxiliar no transporte de pacientes e órgãos para transplantes

O projeto tem previsão para iniciar o funcionamento em 2025, e será um suporte para o principal hospital da cidade