Geral

SC: Cirurgias eletivas de média e alta complexidade continuam suspensas

Medida deve permanecer até 15 de abril.

Divulgação

Antes da exoneração oficial, o ex-secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, assinou três portarias que prorrogam a suspensão de cirurgias de média e alta complexidade, consultas e exames eletivos em Santa Catarina até 15 de abril.

A medida prevê que as unidades hospitalares estaduais, administradas por Organizações Sociais, contratualizadas sob gestão estadual ou municipal – como hospitais filantrópicos, por exemplo – suspendam realização de cirurgias eletivas de média e alta complexidade, consultas e exames eletivos. A realização dos procedimentos cirúrgicos de média e alta complexidade de urgência e emergência permanece autorizada normalmente.

Em unidades privadas, a regra é mais branda. Ficam suspensas apenas as cirurgias eletivas de média e alta complexidade – especialmente aqueles que são realizadas sob anestesia geral ou demandem uso de anestésico ou sedativo. Procedimentos cirúrgicos de urgência ou ‘tempo sensíveis’ permanecem autorizados.

O objetivo da medida é evitar a ocupação de leitos de UTI por pacientes que realizaram cirurgias e poupar estoques de sedativos.

Com informações da Rede Catarinense de Notícias

Notícias Relacionadas

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.

Produtor do melhor mel do mundo, Santa Catarina prevê safra acima da média em 2020

Santa Catarina tem uma série de fatores que, naturalmente, favorecem o cultivo de um mel diversificado e até mais puro.

Cidasc alerta que comércio ambulante de mudas em Santa Catarina é proibido e deve ser denunciado

Essa proibição tem como objetivos, evitar a introdução de novas pragas no estado, bem como garantir a idoneidade das mesmas, contribuindo para o aumento da produtividade e da competitividade do setor agrícola catarinense.