Geral

SC terá mega resort com apartamentos compartilhados e inspiração na Amazônia

Complexo terá 699 apartamentos, além de salas comerciais e áreas de lazer com piscina, solário e jacuzzis

Divulgação

Com mais de 90 mil metros quadrados de área construída, e 699 apartamentos, Penha, no Litoral Norte de Santa Catarina, vai receber um mega resort e complexo turístico, que ainda vai incluir apartamentos “multipropriedade”. As obras começam em setembro deste ano e estão previstas para serem concluídas em 2025.

Serão três torres de 199 apartamentos cada, além de salas comerciais e áreas de lazer com piscina, solário e jacuzzis. O investimento é da norte-americana Amazon Fun Parks e vai ser construída pela Stein Empreendimentos, de Blumenau.

“Os imóveis multipropriedade cresceram 17% no Brasil no último ano e movimentaram R$ 28,3 bilhões em gerações de negócios. É um modelo recentemente regulamentado, com alto potencial de valorização da fração das escrituras e que segue o potencial imobiliário da região catarinense, porém mais acessível aos investidores. Além disso, oferece maior liquidez, menos custo de manutenção – como comumente ocorre em imóveis de praia – e que terá a gestão hoteleira podendo ainda gerar rendimentos de aluguel ao proprietário ou acesso à rede internacional de empreendimentos multipropriedade credenciada, caso o proprietário deseje usufruir de outro destino”, explica o presidente do conselho administrativo do Amazon Parques & Resorts, Roberto Kwon.

Os apartamentos já estão sendo comercializados. São cotas, para plantas entre 35 m² até 134 m² de área privativa. Além disso, os multiproprietários terão acesso a 15 mil m² de atrações internas em pavilhões e 81,7 mil m² de atrações em áreas externas.

“Os proprietários de imóveis, além de usufruírem da gestão hoteleira de 4 estrelas, terão uma oportunidade de vivência imersiva inédita sob o olhar de qualquer outro empreendimento de multipropriedade no Brasil e no mundo”, comenta Flávio Mundim, coordenador geral em multipropriedade do Amazon Parques & Resorts.

O que é multipropriedade

Na multipropriedade, a pessoa pode comprar uma fração do apartamento. Na prática, o mesmo apartamento tem vários donos, que revezam as estadias. No Amazon Parques & Resorts, os proprietários poderão usufruir de 7 ou 14 dias por vez, dependendo do imóvel comprado.

O uso das propriedades será regulamentado por um cronograma e agendamento prévio. As despesas que cada pessoa tiver durante a estadia serão pagas por ela.

O empreendimento também vai oferecer aos moradores “nômades” opções de serviços de lazer, relaxamento e estética enquanto desfrutam das unidades compartilhadas. Salão de beleza, academia, sala de massagem, sauna e ofurô são algumas das estruturas oferecidas.

Além disso, o empreendimento também terá salão para eventos, restaurante, piscina e bar, onde poderão degustar um menu tradicional e pratos diferenciados com ingredientes especiais e sofisticados vindos diretamente de produtores da Amazônia.

Arquitetura e decoração a partir de conhecimentos tradicionais e produtores da Amazônia

Com assinatura do escritório de arquitetura NotToScale Architecture, com sede em Lugano, no Sul da Suíça, o projeto do Amazon Parques & Resorts contou com a colaboração de dez arquitetos internacionais, incluindo dois brasileiros, além de designers e outros colaboradores.

“O conceito de multipropriedade já traz um questionamento em si sobre os padrões de consumo atuais e novas formas de compartilhar bens e experiências. Neste projeto, além de todo o cuidado e atenção ao uso/conforto dos proprietários, também tivemos um olhar muito atento à interação das pessoas com a paisagem, o contato com o verde e o despertar a valorização do meio ambiente. Algo que fica claro com as muitas áreas abertas e terraços com vista privilegiada para a paisagem”, explica a diretora e fundadora da NotToScale Architecture, a arquiteta Valentina Mion, especialista em desenho arquitetônico e urbano e em estratégias para a melhoria de cidades contemporâneas.

Fachadas ventiladas e um “labirinto térmico” vão ajudar a refrescar os apartamentos, além do uso de água subterrânea em dias de calor intenso. As estruturas também terão teto verde para regular a temperatura, além de diminuir os ruídos.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Coração viaja 200 km de helicóptero para ser transplantado em SC

Para o coordenador do projeto, o médico Joel de Andrade, o tempo é um fator essencial para este tipo de operação

Quadrilha suspeita de sequestrar caminhoneiros é presa em SC

A partir da investigação da DIC de Joinville, sete pessoas foram presas nesta sexta-feira; três caminhoneiros em cativeiro foram libertados

Covid: ministério recomenda dose de reforço para adolescentes

Imunizante deve ser aplicado quatro meses após segunda dose

Aneel mantém bandeira tarifária verde para junho

Com isso, contas de luz ficam sem cobrança extra no próximo mês