Saúde

SC terá novo plano de contingência para frear Covid sem lockdown

Estado prevê aumento no número de casos ativos da Covid-19 nos próximos dias e tenta frear avanço

Divulgação

Santa Catarina estuda medidas para frear o avanço da Covid-19 no Estado, porém, sem que haja o fechamento de setores da economia como aconteceu em 2020 e 2021.

Entidades estão desenvolvendo um plano de contingência para as próximas semanas em virtude do provável aumento de casos ativos da doença nas cidades do Estado.

Até esta terça-feira (18), Santa Catarina registrou 48.538 casos ativos do coronavírus, 5.325 a mais em relação ao dia anterior.

“A tendência é de um aumento de registros [casos ativos da Covid-19] nos próximos 10 dias”, alerta Daisson Trevisol, presidente do Cosems (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina).

A reunião

O encontro, na tarde desta terça-feira, reuniu Cosems, Fecam (Federação Catarinense de Municípios), SES (Secretaria de Estado da Saúde), Ministério da Saúde e Defesa Civil.

Esse plano de contingência irá seguir as regras sanitárias na busca de reduzir o “quanto antes” essa nova onda da pandemia em Santa Catarina.

“Vivemos um cenário onde a atenção básica está sobrecarregada, testagem sobrecarregada, além de estarmos perdendo profissionais [que testam positivo], o que dificulta manter um atendimento de qualidade no menor tempo possível”, explica Trevisol.

Até a noite desta terça-feira, não havia maiores detalhes sobre como será esse plano de contingência. A tendência é que haja uma definição nos próximos dias.

“Queremos uma solução que atenda tanto casos que possam ser mais graves, quanto um cenário mais tranquilo. Queremos sair o mais breve possível dessa nova onda relacionada a variante Ômicron. Menos mal que o número de internações hospitalares não têm aumentado”, pontua o presidente.

Cenário em SC

O aumento da transmissão do vírus, agravada desde os primeiros dias de 2022, foi evidenciada no último mapa de risco. Santa Catarina enfrenta o aumento no número de contaminações, acompanhado de baixa taxa de ocupação de leitos de UTI Covid para adultos em praticamente todo o Estado, com “boa capacidade de atenção hospitalar de alta complexidade disponível para tratamento de Covid-19”, aponta a matriz.

Ao todo, 15 das 17 regiões de Santa Catarina estão em risco gravíssimo para a transmissão da doença. Na sexta-feira (14), Santa Catarina bateu recorde de casos ativos para a doença, chegando em 45.915 pessoas contaminadas na data. O pico anterior mais alto de casos ativos aconteceu em 12 de março de 2021, com 38.738 contaminados.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Jesse Koz: quem é o influenciador que viajava o mundo de fusca com cachorro e morreu em acidente

Objetivo da dupla era chegar ao Alasca em setembro. Desde 2017 viajando, Koz já tinha visitado 16 países. Junto de Dodongo, como o carro foi apelidado, Jesse percorria as Américas na companhia do cachorro, o Shurastey.

Hospital busca identificar homem desconhecido internado em estado grave em Criciúma

O homem é magro, cabelo preto bem curto e barba também. Pesa em média 65 kg e possuí aproximadamente 1,70m

Adoção e apadrinhamento afetivo são temas de evento em Criciúma

Ação é organizada pela Associação Beneficente Nossa Casa e Vara da Infância de Criciúma

Barbeiro é assassinado na frente de clientes em SC

A vítima foi identificada como Carlos Eduardo Leite Santos, de 18 anos; barbeiro atuava há cerca de três anos