Saúde

Secretário da Saúde pede agilidade aos municípios na imunização contra a Covid-19

Durante videoconferência de Boas Vindas aos Gestores Municipais, transmitida para representantes de todos os municípios do Estado, Motta Ribeiro explicou detalhes sobre a logística realizada pelo Governo e fez um apelo para que a vacinação seja acelerada

Divulgação

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, cobrou nesta sexta-feira, 5, que os municípios catarinenses acelerem a aplicação das vacinas contra a Covid-19 nos grupos prioritários, de acordo com o Plano de Imunização.

Durante videoconferência de Boas Vindas aos Gestores Municipais, transmitida para representantes de todos os municípios do Estado, Motta Ribeiro explicou detalhes sobre a logística realizada pelo Governo e fez um apelo para que a vacinação seja acelerada. Ele trouxe detalhes da distribuição realizada em tempo recorde para todas as regionais, mas ressaltou que algumas prefeituras estão enfrentando dificuldades para realizar a imunização de forma ágil.

“Recebemos as doses e nos empenhamos para a criação de uma logística rápida para a entrega das vacinas a todos os municípios. E assim o fizemos: em cerca de 9 horas todos os lotes já haviam sido distribuídos pela Secretaria de Saúde”, disse. “Mas nesse momento, preciso fazer um apelo aos gestores municipais, pois nessa velocidade com que as vacinas estão sendo aplicadas, não atingiremos o nosso objetivo”.

A distribuição das vacinas é realizada pelo Governo do Estado e a aplicação junto aos grupos prioritários é uma ação realizada pelas redes municipais de saúde. O secretário destacou que, de acordo com os balanços até então divulgados, a média de aplicação seria em torno de 5 mil doses por dia. “Não será possível neste ritmo atingirmos os objetivos da vacinação dos grupos prioritários conforme planejamento”, disse na videoconferência.

André Motta ressaltou que a aplicação deveria ocorrer com uma velocidade maior e que os registros destas doses precisam ser mais precisos e rápidos e destacou que o Estado de Santa Catarina pode auxiliar os municípios que estão enfrentando dificuldades. “Percebemos que muitas localidades já cumpriram o seu compromisso e encerraram a vacinação dentro dessa primeira prioridade, mas alguns estão enfrentando dificuldades”, destacou.

A Secretaria de Estado da Saúde oficializou as cobranças por maior agilidade em ofício enviado aos órgãos representativos dos municípios. Da mesma forma, vem cobrando o Ministério da Saúde para o envio de maiores quantitativos de vacina a Santa Catarina.

No balanço divulgado na noite desta sexta-feira, os municípios catarinenses aplicaram 89 mil doses das vacinas contra a Covid. Isso representa 44% das 202 mil doses distribuídas. 78.056 (87%) doses foram aplicadas nos trabalhadores da saúde, 6.992 em pessoas idosas institucionalizadas, 286 em pessoas com deficiência institucionalizadas e 3.828 na população indígena.

Notícias Relacionadas

Traficante é preso com cocaína e máquinas de cartão em Criciúma

Ocorrência foi registrada no Sul de SC, em Criciúma, onde um homem foi preso portando quase 40 gramas de cocaína, dinheiro em espécie e máquinas de cartão de crédito.

Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira

Candidatos têm até terça-feira para manifestar interesse.

Polícia Militar de Braço do Norte atende ocorrência de disparo de arma de fogo

Ao chegarem no local, os policiais apreenderam pedras de crack, celulares e dinheiro.

Criciúma: 56 pessoas são detidas após descumprirem decreto Estadual

Oito bares foram interditados e até um bingo com aproximadamente 100 pessoas foi flagrado pela PM.