Geral

Segunda parcela do 13º: especialistas do Sicredi dão dicas sobre como investir

Para a Instituição Financeira Cooperativa, atenção às dívidas e planejamento são fundamentais antes de decidir o destino desse dinheiro.

Foto: Divulgação

Férias, impostos, material escolar, mensalidades… falta menos de um mês para 2019 e para todas essas despesas que o ano novo trará. Para quitar algumas delas, o 13º salário pode ser o fôlego necessário no orçamento. A segunda parcela do benefício deverá ser paga nesta segunda quinzena de dezembro. Mas, o que fazer para que o valor não fique comprometido só com futuras despesas ou dívidas?

O Sicredi, Instituição Financeira Cooperativa preocupada com a vida financeira dos associados e comprometida com a região, listou algumas dicas:

1 – Para alguns casos, quitar as dívidas existentes pode ser mesmo o melhor destino desse dinheiro extra. “Dívidas de consumo essenciais como água, luz e gás devem ser priorizadas. E, dentre os empréstimos, a prioridade deve ser pela quitação das linhas mais caras, que geralmente envolvem o rotativo do cartão de crédito e o cheque especial”, destaca Erli Silveira Lima, economista e diretor executivo da Sicredi Sul SC.

2 – Não tem dívidas que se enquadram nas situações acima? Para Daniela Soares, assessora de programas sociais e educadora financeira da cooperativa, planejamento é o primeiro passo. “É preciso visualizar de maneira clara o que se pretende gastar e o que é prioridade. Anotar ajuda. Para as compras, é importante estabelecer um teto máximo e ser firme em cumpri-lo”.

3 – Para quem vai guardar algum valor, a poupança pode ser um destino adequado. “Para quem quer guardar recursos com a ideia de atender uma necessidade futura, esse é o melhor caminho. A poupança é um investimento simples e seguro, que permite a retirada dos valores a qualquer tempo. Para poupadores com perfil conservador é a modalidade mais recomendada”, acrescenta Lima.

4 – Como saber se é a hora de investir e o que observar? O economista explica. “Existem diversas modalidades de investimento disponíveis no mercado. De modo geral, quem investe precisa ter a ideia de transformar o dinheiro em algo que seja útil e que gere algum retorno ou benefício em um futuro planejado”. Lima reforça ainda que, quem vai investir, precisa ficar atento aos prazos e riscos da linha escolhida. “Para isso, contar com a consultoria financeira de uma Instituição que se preocupa genuinamente com o associado ou cliente, é fundamental. No Sicredi, contamos com uma equipe apta para oferecer esse atendimento”, finaliza o gestor.

 

Colaboração: Giovana Pedroso – Assessora de Comunicação e Marketing do Sicredi Sul

Notícias Relacionadas

Feirão Roluza sorteia 11 vale compras em comemoração ao aniversário da loja

A loja está repleta de novidades para atender o movimento de fim do ano, com reposição semanal. Quem comprar na Roluza concorrerá a um carro 0 km.

EXPOMAIS inicia nesta quarta-feira para compartilhar conhecimento e fomentar economia

Evento segue até quinta-feira na sede da Acic com renomados profissionais e diversas atividades.

Justiça confirma resultado de licitação que gerou economia de R$ 12 milhões pela Saúde do Estado

A licitação foi realizada pela Secretaria da Saúde para fornecimento de ventilação domiciliar e tratamento de oxigenoterapia a pacientes catarinenses.

“Qual Vai Ser?” mobiliza jovens para a reflexão sobre escolhas