Saúde

Sem prazo para chegar dose de reforço, SC tem mais de 260 mil pessoas imunizadas com a Janssen

Última remessa com imunizantes fabricados pela Johnson & Johnson desembarcou no dia 20 de setembro em Santa Catarina; governo estadual orienta o que fazer para quem está com a vacinação atrasada

Divulgação

Santa Catarina atingiu, na última quinta-feira (2), a marca de 5 milhões de pessoas imunizadas contra a Covid-19. Além de seguir o foco de fechar o ciclo vacinal, o foco também está na aplicação do reforço.

De acordo com a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina), 260.606 receberam a aplicação única do imunizante da Janssen até a última terça-feira (2).

Vale ressaltar que a última remessa com as doses fabricadas pela Johnson & Johnson desembarcou no dia 20 de setembro em Santa Catarina. Dessa forma, todos que foram vacinados já estariam dentro do prazo estipulado de, no mínimo, dois meses para o reforço.

“Podendo este intervalo ser de até seis meses, cuja estratégia pontual dependerá do cenário epidemiológico local e adjacências e condições específicas da população que receberá o imunizante da Janssen previamente”, esclarece a Dive/SC seguindo a orientação do Ministério da Saúde.

Apesar da orientação, Santa Catarina não recebeu vacinas contra a Covid-19 para iniciar a aplicação. Ainda de acordo com a nota da diretoria, o estado aguarda a chegada de doses da Janssen para começar a vacinação, já que segue a recomendação do Ministério da Saúde.

O superintendente do Ministério da Saúde em Santa Catarina, Rogério Ribeiro, afirmou, no início da noite da última quinta, ainda não havia informação de nova remessa das doses da Janssen para o estado.

O que fazer se já estiver dentro do prazo

A Dive/SC esclarece que, neste momento, não é recomendável a aplicação de vacina de outro fabricante para quem tomou a Janssen.

No entanto, existe a exceção dos casos de mulheres que tomaram a Janssen previamente e, no momento atual, estão gestantes. “Essas podem procurar a unidade de saúde para o reforço com o imunizante da Pfizer”, esclarece.

SC atinge os 5 milhões, mas 9 cidades estão atrasadas
Santa Catarina atingiu a marca de 5 milhões de pessoas com o ciclo vacinal completo contra a Covid-19, ou seja, 69,09% da população total.

Apesar disso, nove municípios estão com menos de 55% da imunização completa da sua população. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (2), mas se referem a dados computados até o dia anterior.

A Secretaria de Estado da Saúde encaminhou ofícios solicitando informações sobre os motivos das baixas coberturas, se comparado com os demais. Segundo o superintendente de vigilância em Saúde, Eduardo Macário, as coberturas vacinais devem ser homogêneas.

“Os municípios de Entre Rios, Araquari e Ipuaçu possuem população indígena cujos registros não estão sendo contabilizados. Já o município de Calmon informou que estão providenciando os ajustes no sistema”, explica Macário.

Divulgação

O número de 5 milhões de imunizados representa, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, cerca de 80% da população com 30 anos ou mais completamente imunizados.

Na faixa entre 18 e 19 anos, a cobertura vacinal é de 68,76%. Para aqueles entre 20 e 29 anos são 74,14% de imunizados contra a Covid-19.

Entre os adolescentes, último grupo a iniciar o ciclo vacinal, são 78,6% já receberam a 1ª dose e 20,73% completaram a imunização.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Secretaria de Saúde de Criciúma realiza ação para relembrar um ano de vacinação e início da aplicação em crianças

Há um ano, a primeira dose da vacina contra Covid-19 era aplicada em Criciúma

Criciúma é a única cidade da Amrec a conquistar medalhas de ouro na Obmep

Ao todo, 100 alunos das escolas municipais são premiados com medalhas e menções honrosas, além de quatro professores que também foram destaques

TeleCovid: mais de 1200 atendimentos são realizados no primeiro dia

Serviço de atendimento remoto foi retomado nessa terça-feira

Fiz o Enem, que curso escolher agora? Orientadora profissional comenta afirma que curso precisa ter o DNA de cada um

A resposta pode estar nas questões básicas diárias para compreender as áreas de interesse