Segurança

Servidor público de SC preso por tráfico dá explicação inusitada à polícia

Homem disse em depoimento que entrou para o tráfico para fazer um "dinheiro extra"

Divulgação

O idoso preso em Gaspar por suspeita de liderar o tráfico de drogas na região conhecida como Marinha é servidor público municipal em Blumenau. Conforme a Polícia Civil, o homem teria dito em depoimento que vendia os entorpecentes para fazer um dinheiro extra, já que o salário é baixo.

A prisão ocorreu na tarde desta segunda-feira (16) em uma operação que envolveu mais de 10 agentes para cumprir quatro mandados de busca e apreensão domiciliares. Ao chegar na casa do suspeito de 60 anos, conhecido pelas autoridades como “senhor das pedras”, foram encontradas quase 600 pedras de crack — que explicam a origem do apelido —, maconha, armas e outros materiais objetos de furtos.

Com tantas provas localizadas, o morador recebeu voz de prisão. Ao ser levado à delegacia, disse ao delegado Bruno Fernando que vendia cerca de 700 pedras por semana, o que rendia lucro de R$ 2 mil.

— Ele falou que é funcionário público em Blumenau, que ganha muito pouco e que se utiliza do tráfico de drogas para obter uma renda extra — conta o delegado.

O nome do servidor não foi revelado. Ele deve responder por tráfico de drogas, receptação qualificada, posse irregular de armas e munições, contrabando e maus-tratos contra animais silvestres, já que uma tartaruga em péssimas condições foi resgatada. Somadas, as penas podem chegar a 32 anos de prisão.

O inquérito ainda não foi concluído. A investigação segue para identificar outros traficantes na região. Denúncias que possam auxiliar a polícia podem ser repassadas pelos telefone 181 ou 47-3332-1000.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Ministério viabiliza reajuste de salário para agentes de saúde

Eles passarão a ganhar R$ 2.424,00

SESI inicia aulas de robótica de alto desempenho em parceria com o município de Criciúma

Cerca de 20 alunos, de 14 escolas municipais, estão participando da oficina

Mulher será indenizada após vestido arrebentar em baile e praticamente deixar ‘seio à mostra’, decide TJSC

Ação foi movida contra loja contratada. Segundo a Justiça, a alça da peça arrebentou e causou constrangimento. A sentença foi divulgada na quinta-feira e cabe recurso.

Noite de confraternização coroa o sucesso da primeira turma do PGVE realizado pela ACIO

Capacitação proporcionou o conhecimento necessário para 50 empreendedores alavancarem os resultados dos seus negócios.