Geral

Servidora da Saúde, de 56 anos, morre de Covid-19 em Criciúma

Este foi o primeiro óbito de um profissional da área pela doença. A cidade chegou a 69 mortes. Saiba como estão os números.

Divulgação

Uma servidora da Saúde, de 56 anos, de Criciúma, morreu hoje (2) de Covid-19. Este foi o primeiro óbito de um profissional da área pela doença.

Ela atuava na Unidade Básica de Saúde, no Centro. A mulher tinha comorbidades e estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia 15 do mês passado.

Com isso, Criciúma chega a 69 óbitos pela Covid-19. A administração municipal, por meio da Secretaria de Saúde, manifestou o seu pesar pelo falecimento.

“O governo também externa sua gratidão pelo legado e dedicação sempre manifestados pela servidora, enquanto ratifica seu apoio e solidariedade aos familiares e a todos os profissionais que estão na linha de frente auxiliando a população neste momento de pandemia”, declarou o poder público em nota.

Números da Covid-19 na cidade

Conforme os últimos dados, atualizados ontem (1), às 20h, o município possui 5.075 casos confirmados. Desses, 2.674 são ativos e 2.333 estão recuperados.

Entre os pacientes hospitalizados, que são moradores da cidade, há dois suspeitos internados em UTI e sete em clínicas. Dos casos confirmados, 20 estão na UTI e 18 em clínicas.

Nos casos confirmados em Criciúma, as mulheres são a maioria, com 53,5%.

Com informações do site Notisul

Notícias Relacionadas

Amurel recomenda que municípios adotem nova quarentena por causa da Covid-19

Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) contempla 18 prefeituras. A situação da região é considerada gravíssima pelo governo de Santa Catarina em relação à doença.

Coronavírus em SC: Fapesc aprova cinco projetos de pesquisa e destina R$ 500 mil a estudos sobre Covid-19 no estado

O edital buscava estudos que apontassem soluções para o combate à epidemia e seus efeitos na sociedade e na economia.

Morador é executado com cinco tiros em Criciúma

Segundo informações, a vítima saiu recentemente do presídio e possui passagens por pedofilia e estupro de vulnerável.

Em três meses, PGE atuou em cerca de 270 ações judiciais e emitiu 36 pareceres jurídicos sobre Covid-19

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) atuou de forma judicial e administrativa para dar suporte às decisões do Poder Executivo e garantir o cumprimento das determinações para conter o avanço do novo coronavírus no Estado.