Saúde

SES vai investigar casos de adolescentes que receberam vacina sem autorização

Segundo a SES, o recomendado é que os municípios, caso tenham utilizado vacina sem autorização, registrem como caso adverso por erro administrativo.

Foto: Cristiano Andujar/PMF/Divulgação

Após o anúncio pelo Ministério da Saúde de que quase 800 adolescentes de Santa Catarina receberam doses não autorizadas pela Anvisa, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) manifestou que vai investigar o caso. A pasta enviará nesta sexta-feira, 17, um ofício a todos os municípios a fim de identificar se houve mesmo o equívoco ou se houve erro de digitação ou informação no sistema do Ministério da Saúde.

Segundo a SES, o recomendado é que os municípios, caso tenham utilizado uma vacina sem autorização, registrem o fenômeno como caso adverso por erro administrativo. A orientação do Ministério é de que esse público não recebe a segunda aplicação. Esses e outros possíveis equívocos dos estados e municípios foram utilizados pelo ministro Marcelo Queiroga para suspender a vacinação de adolescentes sem comorbidades ou não privados de liberdade. A interrupção gerou polêmica e reação nos bastidores.

O comportamento em relação ao fato divulgado pelo Ministério é semelhante ao que ocorreu semanas atrás após uma publicação do Jornal Folha de São Paulo indicar que foram aplicadas doses vencidas. À época, a SES também oficiou os municípios e descobriu que haviam informações incorretas no sistema. Nos bastidores, a exposição dos dados pelo Ministério da Saúde a fim de justificar a suspensão da vacinação de adolescentes foi chamada de “atabalhoada” e soou como “picuinha” do ministro. Gestores da saúde catarinense afirmam que não há embasamento técnico para realizar a suspensão.

Com informações da Rede Catarinense de Notícias

Notícias Relacionadas

Amurel recomenda que municípios adotem nova quarentena por causa da Covid-19

Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) contempla 18 prefeituras. A situação da região é considerada gravíssima pelo governo de Santa Catarina em relação à doença.

Secretaria de Saúde de Criciúma reforça chamado de gestantes, puérperas e crianças para vacinação contra influenza

Agentes Comunitários de Saúde visitarão as residências para monitoramento e intensificação de informações por causa da baixa adesão à campanha nacional

Prefeito de Nova Veneza assina decreto de formação da Comissão de Acompanhamento, Controle, Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus

Nova Veneza não tem casos confirmados da doença, apenas pessoas em isolamento domiciliar que já foram acompanhados, mas devem permanecer em quarentena pois chegaram de viagem.

Coronavírus em SC: Fapesc aprova cinco projetos de pesquisa e destina R$ 500 mil a estudos sobre Covid-19 no estado

O edital buscava estudos que apontassem soluções para o combate à epidemia e seus efeitos na sociedade e na economia.