Geral

Siderópolis receberá evento dedicado ao gato-maracajá que habita no município

Além disso, o festival vai angariar fundos para a aquisição de equipamentos de pesquisa.

O prefeito Hélio Cesa, o Alemão, seu vice, Xande Feltrin, e o diretor de Turismo de Siderópolis, Dirlei Bortoluzzi, o Dido, receberam o convite para participar do evento “WiediiStock”, que acontecerá no dia 14 de setembro, às 13 horas, no Instituto Felinos do Aguaí, na comunidade de São Pedro, em Siderópolis.

O evento é dedicado à conservação do gato-maracajá (Leopardus wiedii) e tem como principal objetivo promover a integração das comunidades que fazem parte desse contexto, para desenvolver a sensibilidade, por meio do contato com a linguagem artístico-musical. A busca é pela formação do cidadão, capaz de contribuir ativamente com a conservação da natureza. Além disso, o festival vai angariar fundos para a aquisição de equipamentos de pesquisa.

No local haverá muita arte, educação ambiental, shows, confraternização, música, rock and roll e natureza. “Recebemos o convite e estendemos à toda população, para passar uma tarde diferente no município e ter novas experiências. Desde já parabenizamos pela iniciativa que tanto nos mostra que devemos apreciar e preservar a natureza”, destacou o prefeito Alemão.

O Instituto Felinos do Aguaí

O Felinos do Aguaí é uma entidade ambientalista dedicada à conservação dos felinos silvestres que estão entre as espécies mais ameaçadas do mundo, afetados principalmente pela perda do seu habitat. O projeto é realizado na Reserva Biológica Estadual do Aguaí uma das dez Unidades de Conservação estaduais do grupo de proteção integral de Santa Catarina. Criado em 2006 e sediado em Siderópolis, o Instituto Felinos do Aguaí desenvolve atividades de pesquisa, educação ambiental e envolvimento com comunidades locais visando promover a conservação das espécies.

Com atuação nos municípios de Treviso, Siderópolis, Nova Veneza, Morro Grande e Bom Jardim da Serram o projeto integra o programa de pesquisa e educação ambiental da unidade de conservação, que tem gerado resultados importantes na gestão e preservação dessa área protegida.

O gato-maracajá

Na Reserva Biológica Estadual do Aguaí ocorrem cinco espécies de felinos silvestres, o leão-baio (Puma concolor), a jaguatirica (Leopardus pardalis), o gato-maracajá (Leopardus wiedii), o gato-mourisco (Herpailurus yagouaroundi) e o gato-do-mato-pequeno (Leopardus gattulus).

Ao longo do tempo, o Instituo reuniu inúmeros registros de felinos silvestres que permitem estimular suas populações. A primeira população de felinos silvestres a ser estudada será a do gato-maracajá. Atualmente o Instituto vem tralhando na identificação dos indivíduos por meio de registros de armadilhas fotográficas e mapeando o uso e ocupação da terra, com dados obtidos por meio da radiotelemetria.

Colaboração: Comunicação Siderópolis 

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça confirma que município de Laguna deve fechar acessos de carros à Praia do Cardozo

Na sentença, foi determinado ainda que a prefeitura promova a instalação de placas de advertência no local e fiscalize a área, sob pena de multa diária no valor de R$ 500. A decisão busca preservar o meio ambiente e proteger os banhistas.

Mascotes da Festa do Agricultor de Lauro Müller fazem visitas a bairros e divulgam evento

Encontro com moradores acontece uma semana antes do início do evento e pessoas interagem com personagens, conhecendo atrações e programação da festa.

Município e Criciúma Esporte Clube assinam convênio que beneficia jovens da cidade

Assinatura ocorrerá nesta quinta-feira (16), às 14h, na Sala de Atos do Paço Municipal Marcos Rovaris

Infraestrutura e novos recursos para o município foram temas na Câmara de Vereadores de Orleans

Em sessão nesta segunda-feira (27), os vereadores ainda aprovaram dois Projetos de Lei e três indicações.