Geral

Sistema de videomonitoramento de Santa Rosa de Lima é apresentado à comunidade

Foto: Divulgação

Durante o festa da Chegada do Papai Noel, na noite desta sexta-feira (22), no Ginásio Municipal Edson Bez de Oliveira Filho, será apresentada à comunidade o Sistema de Videomonitoramento recém instalado em Santa Rosa de Lima.

Com investimento da ordem de R$ 42 mil, a ação é um iniciativa do Conselho de Segurança Comunitária (Conseg) de Santa Rosa de Lima, com o apoio financeiro do poder público, entidades e empresas do município. De início, são 24 câmeras – algumas capazes de permitir a visualização da placa de um veículo à noite com os faróis acesos – instaladas em pontos estratégicos da área urbana.

O sistema, entretanto permite sua ampliação, possibilitando até mesmo a instalação de câmeras na área rural do município.

As imagens geradas pelo equipamento são encaminhadas para a delegacia da cidade, onde podem ser visualizadas pelos agentes de segurança tanto em tempo real quanto em gravação, permitindo o monitoramento constante e oferecendo mais segurança à população e empreendimentos do município.

Contribuições para o sistema de videomonitoramento

  • Cooperativa de Eletrificação Rural de Anitápolis – R$ 2 mil
  • Prefeitura Municipal – R$ 10 mil
  • PCH Nova Fátima – R$ 5 mil
  • PCH Santa Rosa – R$ 5 mil
  • Núcleo de Dirigentes Lojistas – R$ 5 mil
  • Câmara de Vereadores – R$ 7 mil
  • Cresol – R$ 8 mil
  • Total = R$ 42 mil
    Colaboração: André Bianchini /Departamento de Comunicação da Prefeitura de Santa Rosa de Lima

Notícias Relacionadas

Eleições: PF usará drones para flagrar crimes como boca de urna

Drones vão sobrevoar zonas eleitorais para inibir condutas vedadas

Forquilhinha: Traficante é preso com 8 quilos de maconha

Ocorrência foi registrada na manhã desta sexta-feira

Criciúma: adolescentes são detidas por tráfico de drogas

Ocorrência foi registrada no bairro Cristo Redentor

Câncer de mama tem estimativa de mais de 66 mil novos casos em 2020

Quanto mais cedo o diagnóstico, mais altas são as chances de cura que podem girar em torno de 95% nos estágios iniciais, avalia a oncologista Eloísa Lúcia Acorsi